Jamesons

– O maior site especializado em Marvel do Brasil

TEORIA! Shang-Chi pode ter dado dicas sobre o próximo grande vilão do MCU (não é o Kang)

O filme do Shang-Chi, Mestre do Kung-Fu, finalmente está entre nós e a gente já saiu da sala de cinema com a cabeça borbulhando em fanfics e teorias. Aqui vamos compartilhar uma teoria que nós criamos fazendo conjecturas e especulações. Não nos baseamos em nenhum vazamento, rumor ou qualquer outra teoria lida na internet.

O que vamos falar aqui não foi especulado em NENHUM lugar da internet (pelo menos que a gente tenha visto) ainda. Então se você gostar da teoria, dá uma moral e espalha ela por aí.

Então, se você ainda não assistiu ao filme, esse texto não é pra você. Recomendamos que você primeiro assista para depois ler, para evitar ter a experiência um pouco frustrada pelos spoilers. Ok? Bora lá.

O principal vilão de Shang-Chi é Xu Wenwu, pai do protagonista do filme e chefe da organização dos 10 Anéis. A sua motivação consiste em invadir Ta Lo, uma dimensão mágica, separada da Terra, acessada através de um portal na China.

Nos quadrinhos, e de certa forma no MCU, Ta Lo fica em outra dimensão, semelhante ao que acontece com Asgard. As duas estão conectadas com a Terra. Inclusive, nas HQs, é nesse lugar que vive o povo Xian, que seriam os deuses chineses, o equivalente aos asgardianos para os nórdicos. A Marvel tem nas suas histórias esse histórico de adaptar todas as mitologias e panteões nos seus quadrinhos.

Mas voltando para Shang-Chi: Xu Wenwu, devido ao prolongado e contínuo uso dos 10 Anéis, tem sido corrompido e escutado vozes na sua cabeça apontando que sua falecida esposa está sendo feita prisioneira em Ta Lo.

Acontece que, o que está realmente preso em uma caverna mística em Ta Lo e também está corrompendo o vilão, é um gigantesco monstro, uma espécie de dragão cheio de tentáculos ao melhor estilo Cthulhu de H.P. Lovecraft. Ele suga e se alimenta da energia vital das pessoas. E antes de ser libertado, dispersa várias versões em miniatura dele mesmo por Ta Lo.

No filme, esses pequenos “dragões” são criaturas disformes, parecem mais morcegos com tentáculos e são parecem ter um corpo sólido, são muito maleáveis, quase como um líquido pegajoso.

Sabem o que essas criaturas nos lembraram? Os Klyntar em seu visual natural, apresentados em Guardiões da Galáxia #23, de 2014. Klyntar é o nome da raça de simbiontes como o Venom e Carnificina, por exemplo.

Confira abaixo uma comparação dos monstros que aparecem no filme com os Klyntar sem hospedeiros nos quadrinhos:

Inclusive, os detalhes do design desses monstros lembraram muito o visual das asas de simbiontes, desenhadas por vários artistas. Destaco aqui os dragões da saga Rei das Trevas, desenhados por Ryan Stegman. Compare o layout das asas dos dragões abaixo com os monstros do MCU acima:

Além do aspecto visual, a lembrança veio principalmente pela textura pouco sólida, lembrando muito a gosma do simbionte. Alguns capangas de Xu Wenwu tentaram acertar as criaturas com socos e não conseguiram justamente por essa malemolência corporal.

Venom?

Ok, mas como a Marvel estaria introduzindo os Klyntar no MCU se o Venom pertence a Sony? A aposta mais óbvia é que a Marvel fez um acordo com a Sony. Recentemente os estúdios sentaram e estabeleceram os rumos do Homem-Aranha após o filme “Longe de Casa“. Na mesma situação podem ter acordado isso.

Ou, e é o que eu acreditamos ser o mais provável, é um imbróglio jurídico, assim como foi o Mercúrio, por exemplo. A Marvel Studios podia usar o seu codinome e ele nos Vingadores, mas só a Fox poderia chamá-lo de mutante e o relacionar com Magneto.

Dessa forma, apenas a Sony poderiam usar personagens como Venom e Carnificina e chamá-los de simbiontes. Porém os Klyntar, nome da espécie que foi dado em Guardiões da Galáxia #23, de 2014, pertenceria a Marvel.

Inclusive, vale mencionar, na segunda temporada da série animada dos Guardiões da Galáxia, lá em 2017, os Klyntar apareceram e claramente inspirados nessa versão das HQs, lembrando muito pouco o Venom. Confira:

Knull

Em 2018, o escritor Donny Cates assumiu a HQ do Venom e executou um plano: criar uma mitologia 100% completa pro Venom, afim de o desconectar do Homem-Aranha. A ideia era tornar o personagem autosuficiente e não uma variação agressiva do Amigão da Vizinhança.

Aqui nesse texto nós detalhamos toda a origem dos simbiontes estabelecida por Donny Cates, mas em resumo tudo começou com o Deus da Escuridão/Abismo: Knull. Um ser tão antigo e tão poderoso quanto os Celestiais (criadores dos Eternos e de boa parte da vida no universo).

Knull usou o seu poder do abismo, abateu um dos Celestiais e então do corpo do Celestial caído acabou criando o primeiro simbionte: a Necroespada. Fala-se que o calor e o barulho da forja na criação dessa espada é a explicação para que alguns simbiontes até hoje tenham fraquezas perante o fogo e o barulho, são traumas herdados desse momento inicial.

Knull, após muito batalhar, enfraqueceu e caiu em um planeta onde ficou preso. Usou o poder do abismo vivo para criar os simbiontes como conhecemos hoje. A partir de então muitos simbiontes foram criados, um verdadeiro Planeta de Simbiontes. Uma gigantesca mente coletiva, com Knull no centro. Ele utilizou o seu poder para levar o caos e destruição pela galáxia, buscando ofuscar a luz e trazer de volta a escuridão.

Eventualmente Knull acabou perdendo o controle dos seus simbiontes e foi aprisionado por eles no Planeta Klyntar, que apesar de ter a forma de um planeta, é na verdade um coletivo de simbiontes mantendo a divindade aprisionada em seu centro.

Knull se fortalece se alimentando da medula espinhal das pessoas. E apesar de estar aprisionado e fraco, pouco a pouco tem recuperado suas forças e em algum momento acaba conseguindo fugir.

Knull e os Klyntar no MCU

Existem uma série de pontos que fortalecem a nossa teoria de que Shang-Chi pode ter dado indícios de que veremos os Klyntar e, por ventura, o Knull no MCU. Confira:

1 – O primeiro ponto nós já destacamos: os pequenos morcegos do filme lembram muito os Klyntar na forma nativa. E vale lembrar, os Klyntar já assumiram visuais semelhantes a morcegos nas HQs também.

2 – O grande dragão que Shang-Chi combate no final do filme pode ser um Grendel, gigantescos dragões simbiontes que Knull comanda. Inclusive na saga chamada Rei das Trevas dos quadrinhos, ele mandou diversos para atacar a Terra.

3 – Obviamente o MCU não permite violência explícita. Não dá para colocar simbiontes arrancando a medula espinhal das pessoas e devorando elas. A classificação indicativa não permite. Sendo assim eles sugarem a alma das pessoas pareceu uma saída interessante.

4 – A Necroespada, o primeiro simbionte do Universo Marvel, já existe no MCU. Nos quadrinhos ela se tornou uma poderosa arma de Gorr, o Carniceiro dos Deuses. Vilão fará sua estreia no MCU em Thor: Amor e Trovão no ano que vem.

Só que, lá em 2017, a Necroespada já apareceu em posse da vilã Hela em Thor: Ragnarok. Como ela conseguiu? Não fazemos ideia.

5 – Na cena pós-crédito do filme, quando Wong e Shang-Chi conversam com a Capitã Marvel e Bruce Banner, é dito com todas as letras que os 10 Anéis tem origem alienígena. E mais do que isso, há algo nele emitindo uma espécie de cinema, como se chamasse por algo.

Nas HQs, o que atrai Knull para a Terra é o simbionte Venom e seu hospedeiro Eddie Brock. Mas como esses personagens pertencem a Sony, adaptações são necessárias.

E mesmo que não seja Knull, os Anéis estão atraindo algo para a Terra. E algo grande, grande o suficiente para envolver a Capitã Marvel e o Hulk. E grande o suficiente para a Marvel fazer mistério, lançando apenas uma sementinha. Muita gente ainda nem percebeu que tem algo acontecendo aí.

Nas HQs, Knull demorou para juntar forças e se libertar do Planeta Klyntar, além do tempo de viajar para a Terra. Então enquanto atualmente se desenvolvem as tramas de Multiverso com Kang, os Vingadores Sombrios que estão sendo recrutados nos bastidores e até mesmo os Skrulls, teríamos Knull de background para uma trama a mais longo prazo ainda.

6 – E por fim, a cena pós-crédito confirmou a origem alienígena. Então, apesar dos tentáculos e visual Cthulhu, os dragões não devem ter origem mística e relação com Chthon, um dos Deuses Antigos da Terra e que é o criador do Darkhold, o Livro Maldito, que já apareceu em WandaVision e também tem o visual inspirado em Cthulhu.

7 – Por fim, quando Knull chegou na Terra, ele dominou o planeta inteiro sob uma redoma de simbiontes. Os Vingadores, X-Men, Quarteto Fantástico, heróis adolescentes e todos os demais precisaram se juntar. E mesmo assim quase não foram suficientes.

Ou seja, Knull é um vilão digno de repetir um crossover em escala gigantesca, que nem foi Vingadores: Ultimato.

O enredo atual do MCU parece caminhar diretamente para o Multiverso. O foco imediato deve ser esse. Mas talvez Knull possa ser uma semente lançada para as Fases 5 ou 6, coisas que estarão acontecendo em 2024 em diante. Quando já tivermos a conclusão dos Guardiões da Galáxia de James Gunn e franquias como Eternos e Quarteto Fantástico estabelecidas. Além de tantos outros projetos misteriosos que podem surgir.

Fidelidade com os quadrinhos

Antes de finalizar, gostaria de deixar claro que, nas HQs, os 10 Anéis tem conexão com Makluans, uma raça de dragões GIGANTES e alienígenas. Então o sinal da cena pós-crédito poderia ter relação com eles. Mas não acreditamos nisso. São personagens extremamente irrelevantes e que não justificam o mistério. Não tem hype.

Outra coisa é que o grande dragão no final do filme, oficialmente, tem o nome de Dweller-in-Darkness, uma entidade mega-poderosa e bastante obscura dos quadrinhos, que se alimenta do medo das pessoas. Novamente, por ser algo muito pouco usado nas HQs, acreditamos que o MCU faça aquela clássica mistura de personagens para criar um amálgama que seja do seu interesse.

Tipo como fizeram com a Sylvie em Loki, entendem? Ela é uma mistura da Lady Loki com Encantor. Ou, para pegar um exemplo do próprio filme do Shang-Chi, Xu Wenwu (pai do protagonista) é uma mistura do seu pai das HQs, Zheng Zu, com o também vilão Mandarim. Ou seja, a Marvel está ativamente fazendo essas misturas.

O visual do Dweller-in-Darkness no MCU não é parecido com o das HQs (exceto pelos tentáculos) e o seu escopo sombrio e gigantesco poderia se conectar com a trama de Knull com muita facilidade. Mas reiteramos, isso é tudo teoria nossa.

No final, a Marvel Studios pode seguir por caminhos óbvios e os 10 Anéis se ligarem com gigantescos Makluans e o dragão final ser mesmo Dweller-in-Darkness. Mas conhecendo a Marvel, a gente sempre pensa que eles podem estar querendo nos surpreender, não é mesmo?

Mas e você, o que acha disso tudo? Será que pode acontecer? Viajamos muito na teoria? Deixe a sua opinião nos comentários.

error

Espera aí meu jovem, já vai embora? Esperamos que você tenha gostado do conteúdo do site. Mas não esquece de nos seguir nas redes sociais abaixo para curtir mais material sobre a Marvel :D