Jamesons

– O maior site especializado em Marvel do Brasil

Quando foi que o Venom deixou de ser um vilão?

Muitos fãs que foram assistir ao segundo filme do Venom nos cinemas (ou mesmo quem assistiu somente o primeiro), pode ter estranho a abordagem dada ao simbionte. O personagem não parece aquele vilão monstruoso que antagonizava com o Homem-Aranha e era famoso pela crueldade.

Mas quando foi que o Venom deixou de ser um vilão? Existem três fases nos quadrinhos que justificam a adaptação mais recente dos cinemas e é onde os filmes estão se baseando. A Sony, empresa que desenvolve os filmes do Venom, não inventou nada. O que está acontecendo nas telonas tem precedente nos quadrinhos.

Protetor Letal

Em 1993 a Marvel publicou a minissérie “Venom: protetor Letal“. Na HQ, Eddie se mudou para São Francisco e tentou por um período proteger pessoas em situação de rua e ser um vigilante ao invés de criminoso. Até que acabou entrando em conflito com a Fundação Vida e Carnificina.

Essa fase, apesar de bastante famosa, não durou muito. O personagem também era excessivamente violento, o que não era a coisa mais heroica de todas. Mas foi a primeira vez que o simbionte e Eddie Brock se uniram para tentar fazer o bem.

Agente Venom

Entre 2011 e 2013 a Marvel publicou uma das histórias mais queridas pelos fãs do simbionte: o Agente Venom. A HQ foi escrita por Rick Remender e foi desenhada por Tony Moore (co-criador de The Walking Dead). Dessa vez, Flash Thompson, aquele mesmo que fazia bullying com Peter Parker no colégio, se tornou hospedeiro do Venom.

Porém foi em uma condição especial: Flash recém havia retornado da Guerra do Iraque, havia perdido as suas duas pernas em combate, estava sofrendo com estresse pós-traumático e depressão e acabou se candidatando para um experimento do governo que buscava aplicar o Venom em hospedeiros militares, controlando o simbionte, para gerar assim o Agente Venom.

A revista foi um sucesso de crítica, desenvolveu muito bem o Flash praticando o bem, mesmo que vez ou outra o Venom conseguisse dar umas corrompidas. Nesse período o personagem acabou se juntando aos Vingadores e mais adiante até mesmo com os Guardiões da Galáxia. A HQ durou de 2011 até 2013, mas o Flash seguiu como Agente Venom até ali por 2016.

Venom e Eddie brothers

Mas talvez a principal inspiração para a dinâmica de parceria entre o simbionte e o Eddie no filme veio da sua série publicada entre 2018 e 2021. Na trama, o Eddie voltou a ser o Venom e está efetivamente querendo ajudar as pessoas.

Eddie e o simbionte conversam, brigam, discordam, se ajudam, é bastante semelhante ao novo filme. A fase foi comandada pelo escritor Donny Cates (Thanos) e pelo desenhista Ryan Stegman (Wolverine). Inclusive, o filme tem mais referência ao trabalho da dupla na HQ, principalmente no que diz respeito ao Rei das Trevas (mencionamos brevemente a possibilidade de vermos o Deus dos Simbiontes no MCU nesse texto aqui).

É nessa HQ que temos a maior cumplicidade e parceria entre Eddie e o simbionte que já vimos nos quadrinhos. Essa é uma das HQs mais populares que a Marvel lançou na última década e não é surpresa nenhuma que o estúdio tenha a selecionado para adaptar no cinema.

Então sim, durante uma boa parte da sua história o Venom foi um vilão monstruoso, mas há significativas fases em que se tornou muito mais do que isso. E é essas histórias que a Sony está adaptando.

Mas e então, caro leitor, já conhecia todas essas fases? Ou achava que o Venom era apenas o vilão monstruoso do Homem-Aranha? Deixe a sua opinião nos comentários.

error

Espera aí meu jovem, já vai embora? Esperamos que você tenha gostado do conteúdo do site. Mas não esquece de nos seguir nas redes sociais abaixo para curtir mais material sobre a Marvel :D