Jamesons

– O maior site especializado em Marvel do Brasil

Quem criou o Venom? Criadores batem boca online e divergem sobre o tema

Em uma época em que estamos discutindo tanto sobre os direitos autorais dos criadores sobre as propriedades intelectuais que eles desenvolvem para empresas como a Marvel e DC Comics, uma nova polêmica surgiu. Dessa vez entre escritores e desenhistas batendo boca para decidir quem foi o criador do Venom.

Para termos de contextualização, em 1984 a Marvel lançou nos Estados Unidos a mega-saga Guerras Secretas. A trama mostrava o vilão Beyonder transportando heróis e vilões para o espaço, em um mundo bélico criado por ele. Acontece que o Homem-Aranha voltou dessa história com um novo visual, o uniforme preto.

A história foi escrita por Jim Shooter e desenhada por Mike Zeck. Então são eles os criadores do Venom? Não. É mais complexo do que isso. Nessa história, o uniforme preto do Homem-Aranha era apenas isso, uma roupa nova na cor preta. Shooter e Zeck são creditados como os criadores desse visual do Homem-Aranha, mas não do Venom.

O Venom enquanto simbionte alienígena e um personagem de fato, não apenas uma peça de roupa, apareceu de maneira clara apenas em O Espetacular Homem-Aranha #299, de 1988, revista escrita por David Michelinie e desenhada por Todd McFarlane.

Acontece que, em 2019, Todd McFarlane, em um vídeo no seu Instagram (clique aqui para assistir), afirmou coisas como:

Eu entrei no editorial do Homem-Aranha depois de fazer o Hulk e eles queriam que eu fizesse o Homem-Aranha. Mas ele estava com essa fantasia preta. Eu não queria desenhar essa fantasia preta. Não significava nada para mim. Eu queria desenhar o vermelho e o azul … Então, eles disseram, ‘Todd, se você fizer a edição #298 prometemos que talvez possamos nos livrar dele’. E eu disse, ‘Bem, vamos nos livrar disso rápido!‘”

E ele foi além: “Então, eu fiz um personagem … eu arranquei a fantasia dele … eu fiz um personagem chamado Venom, entreguei a David Michelinie, o escritor, e eles disseram, ‘Apenas espere, espere, espere’. Então, de repente eu fiz a edição #298, ele ainda estava de preto, #299, ele ainda estava de preto, finalmente na #300, olhe, eu até disse aqui no esboço da capa, ‘Podemos fazer no preto e vermelho? Vamos, eu quero fazer o preto e o vermelho.‘ E eles disseram: ‘Sim, sim, sim, tudo bem.’ Então, essencialmente, a edição #300 é a origem do Venom. Mas para mim, é ‘Como diabos vamos tirar essa maldita fantasia preta de Peter Parker?“.

Como vocês podem ver, McFarlane indica, na sua fala, que a ideia do Venom foi sua. Ele que levou a ideia do personagem para o escritor David Mechelinie e quem quem insistiu para que a Marvel removesse o uniforme preto do Homem-Aranha, que acabou se tornando o Venom.

Porém, no dia 06 de outubro de 2021 (também conhecido como dois dias atrás), o autor David Michelinie usou as suas redes sociais para comentar o assunto e dar a sua versão da história. Vamos traduzir na íntegra, mas clique aqui caso queira ler o comentário original.

>Suspiro< Acho que estaremos diante desta desavença recorrente toda vez que um novo filme com Venom chegar. Da última vez, publiquei uma longa tese explicando meu ponto de vista e opiniões, as muitas definições de ′′criador ′′ e ′′ criação “, depois terminei dizendo que, num esforço para diminuir os mal-entendidos, eu ia tentar me referir a mim mesmo como tendo ′′originado ′′ o Venom, em vez de usar a palavra com C. Não funcionou. Então, desta vez, eu vou com calma. Vou simplesmente fazer duas perguntas, e depois dar as únicas duas respostas que podem ser verdadeiras.

Pergunta número 1: Se Todd McFarlane nunca tivesse nascido, o Venom ainda existiria? Resposta: Sim. Porque outra pessoa o teria desenhado.

Pergunta número 2: Se David Michelinie nunca tivesse nascido, o Venom ainda existiria? Resposta: Não. É tão simples quanto isso. Discutam a vontade se quiserem, mas já tive a minha palavra. Estou farto.”

David Michelinie participando de um evento. Foto: Fabio Marques.

O comentário de Michelinie não passou batido. O desenhista Erik Larsen, que trabalhou com David no Homem-Aranha e que foi quem assumiu a HQ quando McFarlane saiu do título, respondeu. Larsen teve grande importância na construção do Venom, foi ele quem atribuiu dentes enormes, uma língua gigante e tornou o personagem mais “nojento“. Pois bem, veja o que ele comentou em resposta a David:

Discordo de maneira veementemente.

Se o crédito for para a pessoa que começou com uma página em branco — então o crédito pelo Venom deve ir para quem sonhou com aquela fantasia de Homem-Aranha extraterrestre projetada por Mike Zeck e Rick Leonardi. Você não começou com uma página em branco — você começou com um manual de instrução.

Todd McFarlane adicionou um processo de transformação esquisito e pegajoso, ele deu garras ao Venom, ele fez a aparência de Venom progressivamente mais monstruosa, com uma mandíbula maior e dentes mais afiados, e ele visualizou Eddie Brock a partir do chão.

Venom existiria sem Todd? Não é aquele que conhecemos. Venom existiria sem David? Não é aquele que conhecemos. Mas uma vez que existia um uniforme de extraterrestre, que foi desprezado por Peter Parker — era inevitável que ALGUÉM iria vestir esse uniforme e, uma vez que gêmeos malignos são tão populares nas histórias — um personagem como Venom era praticamente inevitável. Raios, Gregory Wright mencionou nesse teu post que a ideia do uniforme negro transformado em um vilão veio de Todd!

[Nota do Editor: nas imagens acima podemos ver bem as diferenças do Venom de Todd McFarlane (esquerda) em relação ao de Erik Larsen (direita). Os dentes ficaram maiores, a mandíbula cresceu e, claro, surgiu a famosa língua.]

Então, você pegou um repórter descontente com uma roupa descartada do Homem-Aranha. Nem ao menos se deu ao trabalho de escolher uma profissão diferente, pra começar. A motivação do Brock foi tão fraca — que foi abandonada no filme. Você não criou o uniforme. Você não criou os poderes dele. E agora está com dor de barriga porque tens de partilhar o crédito com alguém que sugeriu transformar o uniforme preto num vilão e ajudou a tornar o Venom tão popular?

Me dá um tempo .Venom tornou-se enorme apesar dos teus esforços não por causa deles! O aspecto visual FEZ o Venom. E você lutou contra isso a cada passo do caminho! Puseste notas nas tramas para não fazer o Venom parecer demasiado monstruoso porque dizia que os fãs estavam mais interessados no homem sob a máscara! Fui repreendido por dar uma língua ao Venom! Então, perdoe-me se eu não derramar uma lágrima pelo pobre maltratado e incompreendidos, autor David Micheline.”

Eric Larsen participando de uma convenção de quadrinhos.

Obviamente a réplica de Larsen não passou batida e rendeu uma tréplica para David Michelinie. Confira:

Sabe, Erik, não vou entrar numa batalha de palavras contigo. Não há nada que eu possa dizer que te faria mudar de ideias. Tu é como um ardente seguidor do Trump: não vais acreditar em nada que desafia o teu ponto de vista ou opiniões.

Você já mostrou muitas vezes no passado, através de publicações, entrevistas e cartas para publicações, que não deixa que pequenas coisas como fatos ou a verdades o influenciem daquilo que você QUER acreditar. No entanto, vou apontar alguns dos erros na desinformação que você ofereceu na sua publicação.

Primeiro, você diz que Mike Zeck e Rick Leonardi devem obter o crédito por criar Venom. E eles deviam receber o crédito — por conceber um novo uniforme para o Homem-Aranha. Você então ironiza meus comentários dizendo: ′′Venom existiria sem Todd? Não é aquele que conhecemos.” Verdade. E, por favor, observe que nunca disse, em público ou privado, uma palavra contra o talento de Todd ou as suas contribuições para a popularidade de Venom.

Mas então você diz: ′′Venom existiria sem David? Não é aquele que conhecemos.” Isso não é bem preciso. Não haveria um ′′que conhecemos′′, porque não existiria um Venom.

A seguir, você se refere a publicação de Greg Wright onde ele menciona que Todd disse que tinha sido o primeiro a pensar a ideia de usar o simbionte fantasia como um vilão. Este é outro caso onde você deu crédito ao Todd por algo que não era bem dele. Não sei a data exata em que o Todd foi designado para O Espetacular Homem-Aranha, mas foi bem depois da minha chegada, depois que eu saí de A Teia do Homem-Aranha, e a sua primeira história foi O Espetacular Homem-Aranha #298 datada de março de 1988.

Ok, aqui é onde entram os fatos: em A Teia do Homem-Aranha #18, datada de setembro de 1986, há uma sequência em que Peter Parker é empurrado para a frente de um trem de metrô, mal escapa e é depois completamente assustado porque o seu sentido de aranha não o avisou.

Arte da HQ mencionada por David, onde teria surgido o primeiro teaser do que um dia se tornaria o Venom. Arte de Marc Silvestri.

Isso foi porque o misterioso atacante estava usando o uniforme simbionte, e foi uma cena teaser para começar a apresentar o que teria virado Venom. A ideia de um inimigo perigoso que não tropeça no sentido da aranha foi a primeira dica que me fez pensar sobre o personagem que se tornou Venom.

Houve outro teaser que ocorreu na Teia, numa edição posterior que eu tramei, mas outra pessoa escreveu. Mas o importante é a edição #18. A data da minha cópia do enredo diz que a entreguei em maio de 1986. Agora, diga-me: como é que o Todd poderia ter sido o primeiro a pensar na ideia de usar o simbionte como vilão se eu já tinha desenvolvido um personagem desse tipo pelo menos um ano antes de ele (e eu) termos sido atribuídos em O Espetacular Homem-Aranha?

Tenho a certeza de que terá uma resposta, uma vez que a realidade não parece desempenhar um grande papel nos seus argumentos. E então, você me repreende por terdor de barriga sobre dividir o crédito com ′′um cara que sugeriu transformar o uniforme preto em um vilão”. Talvez devesse contratar alguém para confirmar os teus argumentos antes de os publicar.

E assim, a minha motivação do Eddie Brock foi tão fraca ′que foi abandonada no filme“? Sério? E que tal ter sido abandonada do filme porque nos quadrinhos (alguma vez chegou a ler algum?) a motivação original estava diretamente ligada ao Homem-Aranha, que a Sony não conseguia usar naquela época.

E se a abordagem atual dos ′′amigos′′ é algo que você pensa ser original, e o humor tolo na versão mais recente é realmente engraçado, bem… mais poder para ti. É isso. Eu desisto. Eu poderia continuar e continuar (vá em frente, faça uma piada sarcástica sobre essa linha – eu sei que você quer) mas não adiantaria nada. A tua mente está obviamente tão definida que tentar apresentá-la a verdade seria como forçar a boca de um bebê para alimentá-lo com ameixas cozidas. Então é isto para mim; não vou perder mais tempo a responder a besteiras infundadas. Não vou pegar o caminho covarde e bloquear você desta página, então fique a vontade para desabafar o quanto quiser. Tenho mais o que fazer.

E foi essa a discussão até o momento. Todd McFarlane não se manifestou sobre toda essa discussão. O desenhista é o criador do Spawn e tem usado as suas redes sociais nos últimos dias para divulgar seus atuais projetos e ignorou completamente esse bate-boca.

Caso você tenha ficado interessado e queira ler essa polêmica estreia do Venom nos quadrinhos, com roteiro de Michelinie e arte de McFarlane, ela está compilada no mega omnibus, com 856 páginas, que republica todas as histórias da dupla a frente do Homem-Aranha. Clique aqui para comprar.

Mas e então, caro leitor, o que achou de toda essa confusão? Complicada a situação envolvendo os créditos de criação do Venom, não é mesmo? Deixe a sua opinião nos comentários.

error

Espera aí meu jovem, já vai embora? Esperamos que você tenha gostado do conteúdo do site. Mas não esquece de nos seguir nas redes sociais abaixo para curtir mais material sobre a Marvel :D