Jamesons

– O maior site especializado em Marvel do Brasil

Marvel promove a maior mudança da sua história na raça mutante

MUDOU TUDO! A Marvel publicou hoje nos Estados Unidos a revista “Planet Size X-Men #1“, título que chegou com a promessa de alterar todos os horizontes da franquia mutante. E por mais surpreendente que possa ser, a HQ entregou tudo aquilo que prometeu.

Antes de prosseguir deixamos claro que esse texto conta com spoilers de Planet-Size X-Men #1, então se você não leu a revista ainda, siga a leitura por sua conta em risco. A HQ conta com roteiro de Gerry Duggan (Carrascos) e arte de Pepe Larraz (Dinastia X).

Para que fique bem claro toda a mudança pela qual a franquia mutante acabou de passar, é preciso resumir rapidamente todos os principais acontecimentos dos últimos anos. Então vamos lá.

Em 2019, nas revistas Dinastia X e Potencias de X, o escritor Jonathan Hickman estabeleceu uma nova nação mutante chamada Krakoa. Ela é uma ilha viva, que antigamente era uma inimiga dos X-Men. Krakoa possui um Conselho com 12 mutantes que tomam as principais decisões. Tem Generais de Guerra, sua própria cultura, está para ter uma religião/filosofia própria e possuí cerca de 1 milhão de moradores (todos mutantes).

Em 2020 foi publicada a saga X de Espadas, onde foi revelado que milhares de anos atrás existia um paraíso mutante chamado Okkara. Por lá vivia o já famoso Apocalipse, sua esposa Genesis e seus quatro filhos: Morte, Fome, Guerra e Pestilência.

Mas demônios de outra dimensão invadiram Okkara, quebrando a gigante ilha em duas menores: Krakoa e Arakko. Genesis, seus filhos, um exército de mutantes e a própria Arakko decidiram entrar no portal dos demônios e derrotar eles. Cortar o mal pela raiz.

Apocalipse e Krakoa ficaram para promover a ascensão da espécie mutante e para que no momento oportuno fosse possível resgatar esses mutantes perdidos. Milhares de anos depois, no nosso presente, mais precisamente na saga X de Espadas, Genesis e os filhos retornaram, possuídos por uma entidade demoníaca, querendo tomar o controle de Krakoa e de toda Terra.

A saga conclui com Arakko e os milhares de mutantes que lá estavam voltando para a Terra, mais precisamente junto de Krakoa. Ou seja, a população mutante da Terra simplesmente DUPLICOU da noite para o dia. E esses novos mutantes tinham seus próprios costumes e hábitos.

Como passaram milhares de anos em uma dimensão infernal, são mais cascudos e, inclusive, muitos dos mutantes são híbridos de Homo Superior com demônios. O resultado foram mutações cada vez mais insanas. Apesar de tudo isso, como uma consequência de X de Espadas, Apocalipse se sacrificou para seu povo poder voltar para a Terra, então ele e sua família seguiram em Amenth, o mundo demoníaco.

O PRÓXIMO PASSO DA MUTANDADE

Pois bem, depois disso tudo, o próximo (e maior) passo da raça mutante foi dado durante o Hellfire Gala, cerimônia diplomática em Krakoa que contou com a presença dos principais líderes políticos do mundo e também os mais famosos super-heróis.

Acredite se quiser, mas durante o evento foi revelado que os mutantes agora possuem um planeta próprio, o Planeta Arakko. Ele é o primeiro mundo mutante e também a Capital do Sistema Solar. Resumindo: os mutantes tomaram controle de Marte.

A maioria dos atuais mutantes ômega (os mais poderosos) se reuniram para terraformar Marte ao ponto do planeta ser habitável. Magneto garantiu o ferro para ser manipulado na infraestrutura, Homem de Gelo gerou sozinho um bioma de neve, Vulcano e Esperança lapidaram a geografia do planeta, Tempestade cuidou do clima e novos mutantes de Arakko ficaram responsáveis pelo oceano e pela cultivação da terra com elementos químicos conhecidos, bactérias, plantas, O2 e outras coisas que tornam tudo habitável.

E com tudo devidamente construído, Arakko e os seus milhões de mutantes foram transportados para seu novo lar. Inclusive, o planeta conta com um gigantesco monumento para Apocalipse e Genesis, dois grandes líderes do povo mutante.

E na órbita do Planeta Arakko está a ESPADA, organização especial que atualmente está sendo comandada pelos mutantes.

Quando Jonathan Hickman assumiu a franquia mutante, em 2019, ele escreveu histórias mostrando vidas passadas da mutante Moira, onde os mutantes se aventuraram pelo cosmo e se tornavam grandes potências. Esses dias parecem estar deixando de ser um futuro e se tornando uma realidade.

Vale lembrar também que os mutantes além de ter um planeta, possuem grande influência em outros Impérios Intergaláticos. O Império Shia’r, por exemplo, é comandado por uma mutante chamada Xandra, filha da falecida Imperatiz Lilandra com Charles Xavier. A Ninhada atualmente obedece o Rei Nim, que é um jovem mutante da sua espécie que vive em Krakoa. Avalon, do mundo mágico do Extramundo, é comandado pelo Rei Jamie Braddock e por fim temos o Império Kree/Skrull, do Imperador Hukling, que é casado com Wiccano, filho da Feiticeira Escarlate e que muitos leitores especulam que possa ser um mutante.

Apesar dos mutantes agora terem um planeta para chamar de seu, é importante destacar que os X-Men recém foram recriados e eles estarão atuando também na Terra. Ciclope, Jean Grey e companhia não estão abandonando o mundo onde nasceram, muito pelo contrário, estão decididos a lutar por ele.

É amigos, agora, mais do que nunca, os mutantes são players de relevância universal. Será que o próximo passo evolutivo da humanidade se tornou objetivo pequeno? Deixe a sua opinião nos comentários.

error

Espera aí meu jovem, já vai embora? Esperamos que você tenha gostado do conteúdo do site. Mas não esquece de nos seguir nas redes sociais abaixo para curtir mais material sobre a Marvel :D