Jamesons

– O maior site especializado em Marvel do Brasil

Entenda como o Apocalipse se tornou o grande salvador da espécie mutante

A saga X of Swords definitivamente chacoalhou as coisas na franquia mutante. Nós já falamos aqui sobre o exército mutante montado pelo Ciclope e Jean Grey, sobre as três mortes que tivemos ao longo da saga e também sobre o retorno da lendária Tropa dos Capitães Britânia. Agora chegou a ver de falarmos sobre o grande Apocalipse.

Antes de prosseguir, é importante deixar claro que esse texto contará com spoilers de toda a saga X of Swords. Então siga a leitura por sua conta em risco.

Um dos grandes méritos da saga foi dar uma completa revitalizada na motivação do Apocalipse. O clássico vilão, estigmatizado pela emblemática Era do Apocalipse, ficou décadas marcado como o supremacista mutante que odeia humanos. Mas conforme o que nos foi mostrado em X of Swords, essa é uma percepção simples demais para aquele que é um dos mutantes mais antigos do Universo Marvel.

O roteirista Jonathan Hickman (X-Men) nos revelou na saga que há milhares de anos, na Terra, havia uma ilha que servia de lar para milhões de mutantes: Okkara. Mas certo dia a ilha foi dividida em duas por demônios vindos de uma dimensão chamada Amenth.

Okkara sendo dividida em duas e invadida por demônios. Foto: Potências de X #4.

A partir dessa divisão na ilha, surgiram Krakoa (que hoje é a grande nação mutante da Terra) e Arakko, sua ilha irmã. Milhares de mutantes foram mortos pelos demônios. Para resolver a situação a mutante Gênesis, esposa do Apocalipse, junto de Guerra, Fome, Morte e Pestilência, seus filhos e Cavaleiros do Apocalipse originais, diversos outros mutantes e a própria Arakko, foram para Amenth tentar impedir a invasão de demônios.

E é por isso que nunca tínhamos ouvido falar de Arakko ou mesmo da família de Apocalipse. Eles estão presos no mundo demoníaco de Amenth. Apocalipse ficou para trás com uma missão: encontrar e reunir os mais aptos, mas não por uma questão de supremacia, mas para conseguir resgatar o seu povo perdido em Amenth. Ele precisava juntar os melhores mutantes para ter poder bélico para confrontar os demônios. Precisava de um exército de mutantes poderosos.

A família de Apocalipse partindo para Amenth. Foto: X-Men #14.

Essa era a sua verdadeira motivação, permitir a ascensão da comunidade mutante para poder resgatar aqueles que há milênios atrás de sacrificaram. Só que X of Swords já começa com a sua família retornando e nem um pouco feliz com a demora no resgate.

Gênesis lidera Arakko, porém ela foi corrompida pela Aniquilação, a força demoníaca que comanda Amenth e que é essencialmente uma máscara que precisa de um hospedeiro. Eles desejam invadir Krakoa, mas para isso precisam atravessar o Extramundo. E é aí que se inicia a saga X of Swords.

Saturnyne, a Majestrix Omniversal do Extramundo, decide promover um torneio entre o povo de Krakoa e Arakko. O vencedor pode atravessar o Extramundo. E assim se desenrolam diversos combates. Ao final do torneio, restando apenas um último confronto, tivemos Gênesis vs Apocalipse, com o placar entre as duas nações mutantes empatado.

A batalha foi gigantesca, envolveu o já citado exército de mutantes, Invocadores de demônios de Amenth, o retorno da Tropa dos Capitães Britânia e até mesmo a invasão de seres alienígenas. Mas ao final, Apocalipse conseguiu livrar sua amada do controle de Aniquilação e reivindicou para si esse fardo.

E mostrando uma monstruosa força e resistência, Apocalipse conseguiu resistir a corrupção de Aniquilação e se rendeu no torneio, não reivindicando a vitória. X of Swords então acabou empatado, sem um vencedor.

Saturnyne controlou a Aniquilação. A transformou num cetro, a entregou para Gênesis e deferiu as consequências do empate: “Eu requisito um mutante de cada lado para abandonar o seu lar e ir viver com o inimigo.

E assim Gênesis, representando Arakko, escolheu o Apocalípse para ir viver com ela em Amenth. E Apocalipse, antes de mudar de lado, reivindicou para si o direito de representar Krakoa e escolher Arakko para vir para a Terra. Sim, Apocalipse agora está aprisionado no mundo demoníaco de Amenth, mas conseguiu trazer Arakko, junto dos milhares de mutantes que lá vivem, para junto de Krakoa novamente.

A população de mutantes no Universo Marvel agora aumentou significativamente, juntando os milhares que já viviam e Krakoa com os milhares de Arakko. Quase todo povo mutante agora vive junto novamente. A exceção foi Apocalipse, junto da sua esposa e seus filhos Fome, Guerra e Pestilência, que foram por livre e espontânea vontade com ele para Amenth.

E foi assim que Apocalipse se tornou o grande salvador da espécie mutante. Por anos ele tentou por em prática o que conhecemos hoje como Krakoa e agora ele trouxe de volta a perdida Arakko, aumentando em milhares a comunidade mutante.

Fica o questionamento agora sobre o futuro do personagem. Ele vive em exílio com a família em Amenth, mas deixou um recado com Ciclope passar ao Professor Xavier e Magneto: “Diga que eu os verei novamente. Algum dia“. Vale destacar também que o lugar do Apocalipse no Conselho que comanda Krakoa está em aberto também.

X of Swords foi uma saga escrita por diversos escritores, mas foi encabeçada por Jonathan Hickman (X-Men) e Tini Howard (Excalibur).

Mas e então, caro leitores, o que acharam desse arco do Apocalipse que vem sendo construído desde o lançamento de Dinastia X e Potencias de X? Curiosos para saber qual será o futuro do ex-vilão? Deixe a sua opinião nos comentários.

error

Espera aí meu jovem, já vai embora? Esperamos que você tenha gostado do conteúdo do site. Mas não esquece de nos seguir nas redes sociais abaixo para curtir mais material sobre a Marvel :D