Jamesons

– O maior site especializado em Marvel do Brasil

Artista brasileiro na Marvel se envolve em polêmicas com LGBTfobia, antissemitismo e Bolsonaro

Hoje, infelizmente, foi um dia nada positivo para os brasileiros no que diz respeito ao cenário norte-americano de quadrinhos. A pauta que está dominando as redes sociais diz respeito ao desenhista Joe Bennett, atual artista do Imortal Hulk, que tem sido duramente criticado por comentários e artes de cunho homofóbico, transfóbico antissemita e por promover a intolerância ao apoiar o Presidente da República.

Vamos seguir aqui uma rápida linha do tempo das polêmicas, até chegar ao fato novo do dia, que foi a manifestação do roteirista Al Ewing, escritor de Imortal Hulk.

Homofobia

Em novembro de 2019, durante o programa de rádio chamado Pânico na JP, os jornalistas Glenn Greenwald (The Intercept Brasil) e Augusto Nunes (VEJA) brigaram ao vivo. O vídeo da confusão pode ser assistido abaixo a partir dos 31 min:

Para contextualizar, é importante destacar que Glenn é um jornalista americano, casado com o deputado brasileiro David Miranda (PSOL) e que juntos adotaram duas crianças alagoanas que viviam em um abrigo e hoje constituem uma família.

Glenn também é um dos fundadores do portal The Intercept Brasil, que divulgou diversas informações até então sigilosas sobre a mega operação da Lava-Jato, que já prendeu diversos empresários e políticos brasileiros. Em 2013, Greenwald e a equipe que comandou no jornal The Guardian, conquistaram o Prêmio Pulitzer, uma das maiores honrarias do jornalismo americano.

Na época, Joe Bennett usou as suas redes sociais para falar sobre o caso:

O desenhista foi tão criticado pelos seus seguidores e leitores por estar incentivando a violência, que tratou de apagar rapidamente a postagem. Porém, para a sua infelicidade, muitos leitores já haviam lido e feito registro do momento.

Horas após fazer a postagem acima, Bennett voltou ao Facebook para se desculpar pelo que disse. Mas atualmente o seu pedido de desculpas foi apagado ou então não é mais público.

Antissemitismo

Bennett voltou a causar polêmica em fevereiro de 2021, dessa vez devido a algumas artes de Imortal Hulk #43. Na história, uma personalidade do Hulk rouba dinheiro e depois gasta o valor em Joias raras para dar um golpe.

Porém o problema está na forma como o desenhista retratou a joalheria que deveria se chamar “Cronenberg’s Jewelry” (Joias Cronenberg, em uma tradução livre). Porém como Bruce Banner está na frente da letra “L” e a vendedora cobre a letra “Y“, é possível ler “Jewer” (Judeu) no lugar de “Jewelry” (Joia).

E para completar, na vitrine da loja também está estampada a Estrela de Davi, símbolo fortemente ligado ao Judaísmo. Imediatamente após a publicação da HQ, diversos leitores criticaram o desenhista e o acusaram de antissemitismo, por estar perpetuando um estereótipo de que judeu só pensa em dinheiro, uma vez que a história era sobre a personalidade do Hulk estar dando golpes para ganhar mais grana.

Bennett usou as suas redes sociais para comentar a polêmica, se desculpando e destacando que tudo não passou de uma infeliz coincidência. Clique aqui para ler a sua publicação original, mas vou traduzir na íntegra a sua manifestação:

Tenho incluído referências a famosos diretores de terror para prestar homenagem ao gênero ao longo da série, e em Immortal Hulk #43, incluí um aceno para David Cronenberg. Os erros de escrita na janela foram um erro acidental, mas terrível – escrevi a palavra ao contrário e, acidentalmente, escrevi mal as duas palavras. Não tenho desculpa para como retratei a Estrela de David. Falhei em entender esse estereótipo perturbador e ofensivo, e depois de ouvir todos vocês, agora entendo meu erro. Isto foi errado, ofensivo e prejudicial em muitos aspectos. Este é um erro que reconheço, e peço desculpas a todos os que magoei com isto. Estou trabalhando com a Marvel para corrigir isso, e estou usando essa lição para refletir sobre como me aproximo das minhas histórias e do meu trabalho.

Transfobia

Circula pelas redes sociais um print de uma publicação no Instagram, supostamente de Joe Bennett, onde a Imortal Mulher-Hulk aparece toda musculosa. Uma pessoa transfóbica comentou “É o filho trans e zangado do Hulk [emojis de vômito]“. E o perfil, supostamente do artista, conforme o print abaixo, responde o comentário com emojis de risada.

Acontece, no entanto, que se você for atento, verá que a URL do perfil de Joe Bennett no Instagram que consta no print (joe_bennett_comics), é DIFERENTE da URL do seu atual perfil na rede social (joebennettcomics). Contas não comerciais não permitem que qualquer pessoa veja se o usuário alterou a URL do seu perfil, então ao que tudo indica, com as informações que estão disponíveis hoje, não tem como provar que esse print seja real.

Bolsonaro

Joe Bennett é um ferrenho apoiador do Jair Bolsonaro, atual Presidente da República do Brasil. Lembrando que o político possui um extenso currículo de declarações de cunho homofóbico, racista e machista. Mas nada disso impediu que, em 2017, o desenhista divulgasse uma arte, produzida por ele mesmo, em sinal de apoio ao Presidente. Confira:

Na ilustração é possível ver Jair Bolsonaro de armadura, montado em um cavalo e com uma espada reluzente, como um salvador, perseguindo e matando seus opositores políticos, dentre os quais destacam-se os ex-Presidentes Luiz Inácio ‘Lula’ da Silva e Dilma Rousseff.

O desenho é de 2017, mas voltou a circular e ganhar força nas redes sociais nas últimas semanas, principalmente entre os leitores norte-americanos.

E uma das principais críticas a arte, além do que já é bastante óbvio, é que durante a Segunda Guerra Mundial os judeus eram comumente associados a ratos, sendo retratados em caricaturas com o nariz grande e outras características dos roedores, por parte dos nazistas.

Somado esse detalhe ao fato de Bolsonaro estar exterminando os seus inimigos políticos, o resultado não é nada agradável. Obviamente não podemos afirmar que foi essa a intenção de Joe ao produzir essa arte. Ele pode nem fazer ideia desse contexto. Mas isso não diminui a extrema infelicidade do desenho, especialmente pra alguém que já foi acusado de disseminar propaganda antissemita por meio de sua arte antes.

Al Ewing

Por fim, chegamos a uma carta aberta divulgada no começo da tarde de hoje por Al Ewing, escritor das 50 edições da aclamada HQ do Imortal Hulk e que compôs equipe criativa na maioria das edições com Joe Bennett. A HQ chega ao fim esse mês e o autor aproveitou o fim do seu vínculo com o desenhista para se manifestar sobre todas essas polêmicas citadas acima.

Confira na íntegra a nossa tradução da Thread que o autor postou no Twitter:

Há uma imagem circulando que Joe Bennett desenhou em 2017. Não vou linkar para ela, mas eu vi, e é repreensível. Se você viu a imagem, você sabe o que é. Um espadachim de armadura, que presumo que representa Bolsonaro, segundo o comentário de Joe, massacrando pessoas minúsculas e apressadas, com dentes salientes e orelhas de rato. E narizes grandes. Um deles está fazendo cosplay de Drácula.

Presumo que sejam algum tipo de inimigo político, mas mesmo que não sejam, as alegorias são aparentes. Seres humanos como vermes sendo exterminados. Mesmo que não esteja mais disponível, o fato de ter sido desenhado em primeiro lugar, assinado e exibido com tanto orgulho por Joe, fala por si.

Este não é o primeiro problema com Joe de que tenho conhecimento. Eu falei nos bastidores, mas isso não é um consolo para as pessoas do outro lado da ponta desse tipo de propaganda brutal. Minha falta de visibilidade pública sobre isso decepcionou as pessoas, e peço desculpas.

No interesse de adicionar alguma ação material a esse pedido de desculpas, fiz doações para Rainbow Railroad e Rainforest Trust. Eu entendo se isso parece um gesto vazio ou insuficiente para aqueles que estão lendo isso.

[Nota do Editor: Ewing divulgou os comprovantes das doações. A primeira é uma ONG dedicada a comunidade LGBT e a segunda voltada ao meio-ambiente. Duas pautas hostilizadas por Jair Bolsonaro.]

Imortal Hulk acabou, mas não vou trabalhar com Joe novamente. Se as pessoas decidirem não trabalhar comigo no futuro com base no modo como lidei com isso, eu entendo e aceito isso. Se perdi sua confiança, isso é culpa minha.

Não posso falar por Joe sobre isso. Ele pode falar sobre isso por si mesmo. Mas direi que não cabe a ele – ou a mim – dizer que as pessoas machucadas pelo seu comportamento passado deveriam estar dispostas a aceita-lo agora. Ele fez por onde.

Com tudo isso dito, provavelmente vou ficar fora do Twitter por enquanto, e não vou ler ou responder às menções por um tempo. Novamente, se isso parecer insuficiente, eu entendo. Obrigado por ler.

O desenhista brasileiro Mike Deodato Jr., um dos maiores nomes nacionais no mercado de quadrinhos americano, tendo passagens de destaque pelas revistas do Homem-Aranha, Wolverine e Vingadores, comentou brevemente a polêmica:

Apesar da declaração pública de Ewing, a Marvel não se manifestou publicamente sobre o caso. A editora divulgou, nessa semana, que Bennett estará envolvido com “Sem Tempo“, HQ especial que será lançado em Dezembro nos Estados Unidos.

Até o momento em que essa matéria foi finalizada, Joe Bennett não havia se manifestado publicamente sobre as declarações de Al Ewing.

Mas e então, caro leitor, o que você pensa sobre isso? Ficou decepcionado com o artista? Deixe a sua opinião nos comentários.

error

Espera aí meu jovem, já vai embora? Esperamos que você tenha gostado do conteúdo do site. Mas não esquece de nos seguir nas redes sociais abaixo para curtir mais material sobre a Marvel :D