Saiba como o Wolverine voltou à vida e a origem das suas garras aquecidas

Em 2014 a Marvel publicou a minissérie A Morte do Wolverine, com roteiro de Charles Soule (Demolidor) e arte de Steve McNiven (Velho Logan). A revista terminou com o mutante canadense, sem fator de cura, morrendo ao ser preso dentro de um casulo impenetrável de adamantium.

Em meados de 2018 a Marvel publicou uma série de minisséries com o título A Busca por Wolverine, onde descobrimos que Kitty Pryde usou seus poderes para retirar o corpo de Logan do casulo de adamantium e ele recebeu um enterro digno. Cada minissérie contou com uma equipe criativa distinta.

Porém, o seu corpo acabou sumindo. Isso mobilizou diversas equipes de personagens a irem à sua procura. As explicações, no entanto, só foram dadas em uma terceira história chamada O Retorno de Wolverine.

Nessa HQ, com roteiro novamente de Charles Soule e com arte de Steve McNiven e Declan Shalvey (Cavaleiro da Lua), descobrimos que o seu retorno está ligado a uma nova vilã mutante chamada Perséfone, cujos poderes consistem em lhe permitir ressuscitar qualquer pessoa e a controlar como uma marionete.

Vale ressaltar que a escolha de Perséfone como nome para a vilã não foi aleatória. Este é a mesma alcunha da Deusa do Submundo da Mitologia Grega, aquela que ficava vigiando as almas no mundo infernal.

Sendo assim, ela trouxe o Wolverine de volta e por um longo tempo o usou para cumprir as suas missões mais sangrentas. Personagens como Ômega Vermelho e Daken também estavam sob o controle da vilã.

Duas coisas são constantes na vida do Carcaju: pessoas tentam lhe controlar/usar e ele perde as suas memórias. E foi isso que aconteceu, após se livrar do controle de Perséfone o Wolverine perdeu as suas memórias e foi ao longo da minissérie recordando pontos importantes da sua vida (mas ele ainda não está 100%).

O roteirista Charles Soule introduziu a ideia de que o personagem é cheio de facetas/personalidades. Por exemplo, o Wolverine dos Novos Vingadores é mais heroico, já o da X-Force é um assassino. E para recuperar o controle e as memórias, ele precisa achar um equilíbrio entre todas as suas versões.

O plano de Perséfone era bastante audacioso e ela já estava trabalhando nele tem um bom tempo. Ela acredita que todas as pessoas do planeta desperdiçam suas vidas correndo atrás de sonhos impossíveis.

No processo de busca por esse sonho são inseridas em um sistema e rotina, o que ela definiu como “burros correndo atrás da cenoura”. Ela entende que a maior parte da humanidade tem como única função servir de motor, ser uma engrenagem para o todo.

Desse modo, ela entende que as pessoas não estão vivas, ou melhor, estão, mas é como se não estivessem. E seu objetivo é matar todas as pessoas do planeta, para então trazer todas de volta sob o seu comando.

Apesar de parecer aquelas situações doentias de vilão com mania de controle, Perséfone é apenas uma pessoa que ama de verdade a morte. A cidade que ela criou, e que é onde boa parte da minissérie se passa, é composta apenas por pessoas mortas, reanimadas por ela e que foram orientadas a seguir as suas vidas.

Os X-Men e o Wolverine estiveram na cidade e nenhum foi capaz de identificar que as pessoas estavam mortas. Então se para Perséfone as pessoas agem como mortas quando estão vivas, ela deseja matar todos, para que enquanto mortos ajam como vivos. É confuso, mas dentro de uma lógica doentia da vilã isso faz sentido.

Mas claro que no final de tudo o Logan frustra os objetivos da vilã, destruindo os satélites que ela pretendia usar para matar a humanidade. E assim, o mutante pode finalmente se ver livre novamente.

As garras aquecidas

As garras aquecidas do Wolverine se manifestam quando ele liberta a sua personalidade selvagem. No caso, quando ele perde o controle e fica irracional.

Durante esse surto de raiva e selvageria, toda a energia do seu corpo é condensada nas garras, que acabam aquecendo e pegando fogo, literalmente. Além desse novo poder deixar o mutante ensandecido, também afeta seu fator de cura, pois suas energia se esgota e a sua recuperação fica mais lenta.

Apesar de o Logan oficialmente de volta, atualmente há uma nova minissérie do personagem chamada Wolverine: Infinity Watch. Nela veremos Logan e Loki lidando com as consequências da saga Guerras Infinitas.

O personagem também está aparecendo regularmente em Fabulosos X-Men, que se passa cronologicamente após Infinity Watch.

Mas e você caro leitor, o que achou do retorno do Wolverine? Enrolado? Esticado? Muito complexo? Deixe a sua opinião nos comentários.