Nova história do Homem-Aranha reflete o “Cidadão de Bem” brasileiro

A Marvel começou a publicar na revista O Espetacular Homem-Aranha #45, HQ ainda inédita no Brasil, o arco que traz o retorno do vilão Devorador de Pecados, um dos mais mortais inimigos do Homem-Aranha.

O Devorador foi um homem instável, que acreditava estar destinado a expurgar o pecado das pessoas e para isso matava a sangue frio aqueles que entendia serem pecadores.

Foi ele que matou a comissária de polícia Jean DeWolff, numa das mais clássicas histórias do Homem-Aranha. O vilão ficou algum tempo internado numa clínica e, aparentemente, se recuperou e não manifestou mais um comportamento psicopata.

Nessa época o Aranha estava com muita raiva dentro de si, e acabou não acreditando na recuperação do vilão, que devido a culpa que carregava dentro de si acabou cometendo suicídio.

Isso já faz um bom tempo e esse vilão, que deixou grandes cicatrizes no Homem-Aranha, está de volta agora. Ele foi resgatado diretamente do inferno pelo vilão Condenado, misteriosa figura mega poderosa que está desde a primeira edição da atual HQ do herói torturando psicologicamente Peter Parker.

O Devorador de Pecados nesse retorno está um pouco diferente, mais poderoso. Ele mata as pessoas a sangue frio, aparentemente absorve os seus pecados (e seus poderes) e então após serem dados como mortos, os pecadores retornam “purificados”.

Algo semelhante ao que ocorreu com o Devorador de Pecados em sua história original, quando ele acabou retornando purificado, até cometer o suicídio pelo sentimento de culpa.

Porém em O Espetacular Homem-Aranha #46 e 47, que conta com roteiro de Nick Spencer (Capitão América) e arte do brasileiro Marcelo Ferreira (Morbius), o escritor faz uma crítica ao que aqui no Brasil se popularizou como “cidadão de bem“.

Durante uma apresentação científica um grupo de vilões invade uma apresentação, mata 19 pessoas e só param quando são confrontadas primeiro pelo Homem-Aranha e depois pelo Devorador de Pecados.

O Devorador mata os demais vilões sem nenhuma piedade, atirando com arma de fogo no rosto deles. E todas essas atitudes são recebidas com aplausos pela plateia, para o desespero do Homem-Aranha.

Peter Parker sempre defendeu que não se deve tirar a vida de ninguém. Ele sempre teve o maior cuidado do mundo para salvar todas as vidas possíveis. Afinal, “com grandes poderes também vem grandes responsabilidades“.

Porém a atitude da plateia, que aplaudiu uma chacina provocada pelo Devorador de Pecados, ao invés de saírem correndo desesperados, surpreendeu o herói. O vilão inclusive alfinetou o herói: “Você entende agora? Seu modo já era. As pessoas querem algo melhor. Algo mais puro.

Em uma entrevista para Nora Winters, uma jornalista, o Aranha chegou a comentar o que pensou sobre as pessoas aplaudindo a chacina: “Não consigo parar de pensar nisso. Quer dizer, senti algo ali. Não é como se eu nunca … bem, olha, as vezes a minha raiva tira o pior de mim. Mas torcer? Aplaudir quando alguém é brutalmente assassinado? Então, novamente … todos sabemos que é mais complicado do que isso, não é?“.

Nora acabou sendo intimidada pelo Devorador de Pecados e divulgou uma espécie de manifesto do vilão, convidando a população, o cidadão de bem, a se juntar a ele nessa cruzada.

E aqui acho importante definir o que estamos chamando de “cidadão de bem“. É um meme atribuído a pessoas, normalmente conservadores religiosos, que na teoria acreditam estar praticando o bem, mas fazem isso de maneira violenta e completamente torta. Dizem pregar a paz, mas apoiam a violência. Falam de amor, mas cultivam o ódio. Em essência alguns são hipócritas, mas muitos se enquadram em ignorantes funcionais.

Um exemplo é justamente essas pessoas que aplaudiram a chacina do Devorador de Pecados. Pessoas de bem, verdadeiramente de bem, não aplaudiriam uma pessoa que tira a vida de outra a sangue frio.

Mas enfim, continuando, confira o manifesto divulgado pelo Devorador de Pecados por meio da jornalista Nora Winters:

Eu sei que você está aí fora. Eu sei que você pode me ouvir. Você vê a mesma doença, a mesma decomposição que eu. Então junte-se a mim. Juntos enfrentaremos esse mal que cresce entre nós. Vamos restaurar este mundo à sua glória perdida.

Os ditos poderosos – aqueles que lecionam e nos desprezam – nós os limparemos. Os fracos e covardes, os que se ajoelham, a ordem deles – nós os limparemos também.

Vamos soltar nossa raiva justa e queimá-la em fogo purificador. E das cinzas, construiremos algo melhor. Nada disso será fácil. Vamos colocar a máscara para carregar os pecados do mundo. Mas você não vai carregar esse fardo sozinho. Eu estarei lá com você, a cada passo do caminho.

Se você se sentiu sozinho, solitário, esquecido … este é o seu momento. Juntos, nossa vontade se tornará real. Juntos … vamos construir um mundo sem pecado.

Se você ler nas entrelinhas, esse trecho em específico conversa muito com o discurso de alguns aqui no Brasil atual: “Os ditos poderosos – aqueles que lecionam e nos desprezam – nós os limparemos. Os fracos e covardes, os que se ajoelham, a ordem deles – nós os limparemos também.

O Devorador de Pecados mandou uma mensagem para pessoas com ódio no coração, montou uma narrativa que faz um mínimo de sentido, entregou o que elas queriam e agora o cidadão de bem está disposto a seguir ele de maneira cega. Ele se vendeu como um messias e teve quem comprou a ideia.

Ele diz querer punir os pecadores, mas seu currículo é um dos mais ensanguentados que existe. Faz sentido que as pessoas acreditem nele? Faz. Tem gente que se elege com bandeira anti-corrupção mas mama com a família inteira na teta do governo há décadas. E o que une essas pessoas e o Devorador de Pecados? O cidadão de bem.

Na HQ o vilão conseguiu o que queria. As pessoas estão usando a sua máscara, estão se revoltando e estão dispostas a fazer justiça com as próprias mãos.

Obviamente estou trazendo a história aqui para o contexto brasileiro, mas ela foi claramente escrita inspirada no contexto político americano. Inclusive a frase “Vamos restaurar este mundo à sua glória perdida” caberia muito bem em um slogan de campanha.

Mas enfim, o atual arco do Devorador de Pecados ainda está se desenrolando nos Estados Unidos. Não está claro qual é o plano completo do vilão e nem o de Condenado, que o resgatou do Inferno.

Mas e você, caro leitor, o que está achando das histórias do Homem-Aranha? Também fez essas relações entre o Brasil e a HQ quando leu? Deixe a sua opinião nos comentários.

Please follow and like us:
error

Espera aí meu jovem, já vai embora? Esperamos que você tenha gostado do conteúdo do site. Mas não esquece de nos seguir nas redes sociais abaixo para curtir mais material sobre a Marvel :D