Tudo o que você precisa saber sobre Fresh Start

No final de janeiro a Marvel anunciou oficialmente o seu tão esperado relaunch. Quem já estava acompanhando regularmente as histórias da editora, sabia que Marvel Legacy não era nada além do que uma extensão, mais precisamente a parte final, da Totalmente Nova e Diferente Marvel.

Entenda o que é Fresh Start

A proposta desse novo período, oficialmente, é gerar novos inícios, ou como diz o próprio nome da iniciativa, um “Início Fresco” para os novos leitores. A ideia é gerar um período confortável para quem nunca leu uma HQ de heróis na vida, pra quem havia abandonado o hobby e para quem já estava acompanhando regularmente as histórias.

Mas a primeira coisa é entender o motivo dessa mudança na editora. O nosso colaborador Gabriel Mota conversou pessoalmente com o lojistas James Sine, dono da Isotope Comics, em São Francisco, um profissional que respira quadrinhos praticamente 24h por dia e que deu seu parecer sobre a situação da editora e as novidades que estão por vir.

Os últimos anos foram difíceis… foram complicados pra Marvel, principalmente porque a divulgação foi muito, muito ruim.

A Marvel tem esse monte de títulos incríveis, mágicos, mas todos são títulos que ninguém lê. Coisas como Visão, Harpia, Viúva Negra, Supremos… ninguém lê essas revistas, mas elas são umas das melhores coisas que a Marvel fez nos últimos cinco anos. São incríveis. Mas, também como Raio Negro e Karnak, são títulos que ninguém quer ler. Todo mundo quer ler Vingadores e X-Men. E essas aí não têm tido muita qualidade nos últimos tempos. E a Marvel não diz para os leitores lerem essas HQs boas, como Harpia.

Além de não promoverem as boas revistas, eles também têm esse problema de substituir todos os seus personagens de forma muito rápida nos últimos anos. Não acho que seja uma coisa ruim, eles estão animados com um novo público, mas eles não foram bem… respeitosos com o público antigo. Então vacilaram com os fãs antigos.“, analisa Sine.

E nesse cenário de tentar unir o público novo com os leitores antigos, surge a iniciativa Fresh Start, a qual o lojista atribui grande parte ao novo Editor-Chefe da Marvel, CB Cebulski. “Acho que o novo Editor-Chefe da Marvel, que tá por aí há muito tempo, conheço ele bem, é uma escolha muito boa pra levar a editora. Porque ele pensa longe e é interessado num novo público, mas ele também é da velha-guarda e se importa com coisas como os fãs de Tony Stark sabendo que há um Tony Stark, me entende? Ele vai ser o cara que vai trazer todo esse pessoal desaparecido de volta aos holofotes.

Os lançamentos de Fresh Start

Até o momento a Marvel anunciou 19 revistas que fazem parte da iniciativa Fresh Start. Esse número, possivelmente, não é nem metade do total de publicações que a linha terá. Novidades são esperadas para as próximas semanas. Mas confira o que já sabemos:

1. X-Men Red

Roteiro de Tom Taylor (Novíssima Wolverine) e arte de Mahmud Asrar (Vingadores).

A revista é o grande marco do retorno de Jean Grey, após cerca de 15 anos morta. O argumento da HQ é a mutante reunindo uma equipe para colocar em prática o seu plano para preservar a coexistência pacífica com os humanos, após intensos e anormais ondas de intolerância pelo mundo.

2. Dominó

Roteiro de Gail Simone (Deadpool) e arte de David Baldeon (Nova).

Sabe-se muito pouco ainda sobre a revista. Apenas que é o retorno da escritora Gail Simone para a Marvel após muitos anos longe da Casa das Ideias.

3. Exilados

Roteiro de Saladin Ahmed (Raio Negro) e arte de Javier Rodriguez (Mulher-Aranha).

A revista vai misturar uma leva interessante de personagens: Nick Fury (o original), Blink (da Era do Apocalipse), Baby Wolverine (dos X-Babys), Khan (versão futura da Miss Marvel), o Rapaz de Ferro e a Valquíria (uma versão semelhante a do filme Thor: Ragnarok). O grupo terá de viajar entre as realidades alternativas para evitar o fim do multiverso.

4. Vingadores

Roteiro de Jason Aaron (Thor) e arte de Ed McGuinness (Hulk).

A HQ vai dar prosseguimento ao argumento que já havia sido iniciado no especial Marvel Legacy, quando é descoberto um Celestial enterrado na Terra. A formação contará com Capitão América, Thor, Homem de Ferro, Pantera Negra, Mulher-Hulk, Capitã Marvel, Motorista Fantasma e Dr. Estranho.

5. Venom

Roteiro de Donny Cates (Dr. Estranho) e arte de Ryan Stegman (Homem-Aranha).

Algo atingiu a SHIELD, que deixou cair sob as ruas de NY algo maligno que exigirá a atenção de Venom. O simbionte seguirá como o Protetor Letal da cidade, amedrontando a todos, os inocentes e malfeitores.

6. Pantera Negra

Roteiro de Ta-Nehisi Coates (Pantera Negra) e arte de Daniel Acuña (Capitão América).

O escritor dará continuidade na trama que já estava desenvolvendo no volume anterior do Rei de Wakanda. Porém, agora ele apresentará aos leitor o Império Intergalático de Wakanda. O mundo de T’Challa está para ficar ainda maior e mais complexo do que já é.

7. Mercúrio

Roteiro de Saladin Ahmed (Raio Negro) e arte de Eric Nguyen (Velho Logan).

Essa será uma minissérie, consequência direta de Avengers: No Surrender, história que está sendo publicada atualmente e que engloba todas as revistas dos Vingadores. Na trama, Pietro estará preso, sozinho, em uma realidade alternativa congelada e sendo perseguido por um misterioso alienígena.

8. Thor

Roteiro de Jason Aaron (Thor) e arte de Mike Del Mundo (Vingadores).

Após a aclamada fase da Poderosa do Trovão, Jason Aaron dá continuidade ao seu run trazendo de volta Odinson ao protagonismo. Veremos o Deus do Trovão procurando em Midgard alguns dos objetos asgardianos que se perderam de Asgard após a passagem de Mangog pelo local.

9. Homem-Múltiplo

Roteiro de Matthew Rosenberg (Guerreiros Secretos) e arte de Andy MacDonald (Liga da Justiça da América).

O Homem-Múltiplo morreu na minissérie Morte do X, como vítima da Névoa Terrígena. Mas se ele morreu, como está vivo? Rosenberg resumiu o argumento da HQ: “Se eu fosse mais esperto, provavelmente escreveria algumas bobagens sobre como o plot fala da dualidade do homem e os arquétipos junguianos que existem dentro de nós, como eles geralmente são oposicionistas e como as idéias de quem nós somos existiram antes e continuará a existir além de nós”.

10. Motoqueiro Fantasma Cósmico

Roteiro de Donny Cates (Dr. Estranho) e artista ainda por ser anunciado.

O Motoqueiro Fantasma Cósmico é uma versão futura e alternativa de Frank Castle, o Justiceiro, criada por Donny Cates nas páginas de Thanos. O personagem se destacou tanto que ganhará uma minissérie, explicando melhor como o anti-herói favorito acabou virando um Espírito da Vingança Cósmico.

11. O Imortal Hulk

Roteiro de Al Ewing (Supremos) e arte de Joe Bennet (Supremos).

Bruce Banner, o Hulk original, morreu durante Guerra Civil II. Ele está retornando nas páginas de Avengers: No Surrender e terá uma nova revista mensal. A proposta é desenvolver uma HQ com um viés de terror e com drama psicológico, ao mesmo tempo em que resgata elementos clássicos da dinâmica do Médico e o Monstro.

12. Capitão América

Roteiro de Ta-Nehisi Coates (Pantera Negra) e arte de Leinil Francis Yu (Vingadores).

Coates é filho de um membro do movimento dos Panteras Negras e tem posições bastante firmes sobre questões sociais envolvendo a comunidade negra. Também é jornalista e correspondente na África do Sul e deve usar tudo isso para construir o argumento do seu Capitão América.

13. Homem-Formiga & Vespa

Roteiro de Mark Waid (Demolidor) e arte de Javier Garrón (Guerreiros Secretos).

A premissa dessa minissérie é bastante simples: o Homem-Formiga ficou preso no Microverso e precisa da ajuda da Vespa para sair de lá. O destaque fica pelo fato do roteirista, Mark Waid, querer usar a revista para criar e estabelecer conceitos e regras sobre o Microverso, para uso posterior da editora.

14. O Espetacular Homem-Aranha

Roteiro de Nick Spencer (Capitão América) e arte de Ryan Ottley (Invencível).

Nick Spence recentemente alcançou os holofotes com a sua passagem polêmica, mas muito elogiada por quem leu, em Capitão América, onde criou o “Capitão Hidra”. Mas antes disso ele já havia sido indicado ao Prêmio Eisner por “Superiores Inimigos do Homem-Aranha“, revista que certamente o credenciou para a vaga de Dan Slott. Já Ottley, estava trabalhando por cerca de 150 edições em Invencível, na Image, junto com Robertk Kirkman (The Walking Dead).

15. A vida da Capitã Marvel.

Roteiro de Margareth Stohl (Capitã Marvel) e arte de Carlos Pacheco (Cable).

A Capitã Marvel foi alçada a cargos muito importantes do Universo Marvel nos últimos anos, precisando tomar muitas decisões difíceis e não caindo nas graças dos leitores. A premissa com essa minissérie é mostrar o passado e recontar a sua origem sob uma nova perspectiva.

16. Dr. Estranho

Roteiro de Mark Waid (Demolidor) e arte de Jesus Saiz (Capitão América).

Stephen Strange está perdendo a sua conexão com a magia arcana terrestre. E como as catástrofes não param de aparecer, ele não pode ficar parado sentado esperando tudo normalizar. A solução que o Mago Supremo da Terra encontra é viajar pelo espaço, em busca de outras fontes de magia.

17. Tony Stark: Homem de Ferro

Roteiro de Dan Slott (Homem-Aranha) e arte de Valerio Schiti (Guardiões da Galáxia).

Após cerca de 10 anos no Homem-Aranha, Slott finalmente assume seu novo papel no Universo Marvel. A sua proposta com Tony Stark é mostrar como ele construiu com mérito próprio tudo o que ele conquistou. Ele não é um asgardiano, super-soldado ou alguém que recebeu poderes, ele construiu a sua armadura com as próprias mãos. O autor também disse que pretende escrever algo entre Rick and Morty e Black Mirror.

18. Sentinela

Roteiro de Jeff Lemire (Cavaleiro da Lua) e arte de Kim Jacinto (Vingadores).

Sentinela é um herói com um nível de poder comparável ao do Superman, o problema é que ele é agorafóbico (medo mórbido de se achar sozinho em grandes espaços abertos ou de atravessar lugares públicos) e esquizofrênico (distúrbio que afeta a capacidade da pessoa de pensar, sentir e se comportar com clareza). Jeff Lemire pretende aproveitar todas essas questões psicológicas para criar uma trama que esteja de acordo com isso.

19. Deadpool

Roteiro de Skottie Young (Rocket Raccoon) e arte de Nic Klein (Thor).

Skottie aparentemente possui uma facilidade para escrever situações bizarras que envolvam humor, agressões, mutilações e muito sangue. Essa combinação acabou sendo perfeita para um personagem como o Deadpool.

Perspectivas até o momento

Separamos algumas das opiniões dos anúncios feitos até o momento e do que ainda está por vir.

James Sine, dono da Isotope Comics, em São Francisco: “Gosto bastante de X-Men Red. X-Men Blue, apesar de não ser um título que as pessoas queiram ler, porque nem todo mundo liga pros X-Men do passado, é uma revista muito boa. X-Men Gold tem muito potencial, não acho um título bom, mas tem potencial. Tenho a impressão de que, se você olha pra organização num nível maior, é como se eles estivessem encaixando um quebra-cabeças pros X-Men. […] Não há uma revista chamada X-Men ou Uncanny X-Men, eles estão guardando essa cartada. […] Tenho quase certeza de que Jonathan Hickman vai assumir os X-Men em breve.

Por fim, acho que Thor é um dos melhores títulos publicados pela Marvel em anos. É muito bom. Emotivo. Jason Aaron é incrível e agora ele pegou os Vingadores, isso é ótimo, né?

Aproveitamos aqui para apresentar os novos membros do Jamesons. São três garotos espetaculares que leem e se engajam fortemente com os quadrinhos. Eles vão trazer uma perspectiva diferente para o site. Eles não são adultos, não são militantes e não são conservadores, em tese eles deveriam ser o público alvo dos quadrinhos de heróis: eles são os Parkers.

O que vocês acharam dos anúncios até agora?

Fábio Jacob: No geral eu curti muito o que foi anunciado, equilibraram bem o novo e o clássico de um modo que agrada os dois “nichos” de leitores. Os escritores são ótimos e nem acho um adjetivo à altura dos desenhistas para elogiar. Os anúncios foram empolgantes e o hype tá lá em cima, essa fase promete ser possivelmente a melhor da década.

Pablo Luiz: Eu tô gostando dos anúncios e fico bastante hypado com os novos lançamentos. Tá tudo muito organizado, não é uma avalanche de lançamentos todo dia e isso é ótimo. Não é como se estivessem enfiando um monte de informações goela abaixo. Sou novo no lance de hqs e não estou perdido como os “fãs antigos” gostam de dizer que os novos leitores ficariam.

José Ronaldo: Os anúncios estão bem equilibrados, souberam aproveitar melhor o potencial de muitos escritores que já estavam na editora, realocando em outras revistas. As equipes criativas estão maravilhosas, anúncios como Ta-Nehisi em Capitão América e Cates em Venom são de encher os olhos. O quesito de arte acho que está bom, mesmo que ainda ache um pecado ter o Mike Del Mundo fazendo arte interna de mainstream. Todos os anúncios me pareceram com a Marvel no seu line-up mais enxuto, bem 2011/12. Empolga muito, é um vigor para editora, além de equilibrar nomes novos com antigos, tanto nos roteiros/artes ou personagens antigos junto com novas encarnações deles mesmos. Parker e Miles, Tony e Riri… só amor nessa fase, promete agradar REALMENTE os mais novos e os mais antigos leitores.

O que vocês mais curtiram?

Fabio Jacob: Sem dúvidas Nick Spencer escrevendo o Homem-Aranha. Me tornei um grande fã lá em Inimigos Superiores do Homem-Aranha e tudo só melhorou com minhas leituras dos dois Caps (principalmente Sam Wilson) e Império Secreto. Porém não da pra ignorar um anúncio lindo como os Exilados, a proposta da HQ é incrível e é bom ver o Nick Fury original depois de tanto tempo fora dos radares.

Pablo Luiz: O que mais me interessou nessa iniciativa foi o título do Thor, eu curto bastante o run do Aaron, apesar de ter lido poucas edições do Odinson dele e também pelo fato de eu gostar pra caramba do Mike Del Mundo. Outra HQ que me chamou bastante atenção e que me deixou extremamente hypado foi Exilados, eu fico fascinado quando a Marvel usa elementos de outros universos. Por último, mas não menos importante, Homem-Formiga & Vespa, quero ver como o Waid vai trabalhar essa dinâmica entre a Nadia e o Scott, sinto que pode rolar algo de representação paterna de uma forma bem divertida.

José Ronaldo: Todos os três da trindade me animaram, principalmente Tony Stark: Homem de Ferro e Capitão América do Ta-Nehisi Coates. As equipes estão comprometidas, dá para notar que os caras gostam da mitologia dos personagens, e satisfazem o perfil de cada título. Vingadores do Aaron e Homem Aranha do Spencer também me empolgaram MUITO, estou esperando coisas muito boas vindo desses títulos.

Do que vocês estão sentindo falta nos anúncios?

Fabio Jacob: Senti falta especialmente de mais hqs de equipes de X-Men anunciadas, to muito curioso pra saber o rumo dos X-Novinhos por conta dos rumores que estão rolando. Senti falta também da HQ do Miles e Jessica Jones, já que com a saída do Bendis os próximos escritores dessas hqs ainda são uma incógnita. Devem ser escolhas muito bem pensadas para manter o tom e a qualidade que o criador desses personagens trouxe.

Pablo Luiz: Não tô sentindo falta de nada. Acho que mudanças devem ocorrer e a Marvel tá fazendo isso muito bem, a única coisa que eu sinto falta mesmo é do Bendis, que estará sempre no meu coração 🙁

José Ronaldo: Falta (por enquanto) os anúncios dos X-men, Demolidor, Justiceiro e Defensores. Achei os anúncios de Homem de Ferro e Capitão América pouco explicativos sobre a trama central dos primeiros arcos, mas ainda assim empolgado pelo que prometeram e a estética apresentada pelas artes conceituais.

Mas então caros leitores, agora que vocês entenderam o que é o Fresh Start, acompanharam todos os anúncios e já estão imersos no hype que nem a gente, quais são suas expectativas? Está gostando do que foi mostrado até agora?

Confira também essas novidades

Share this...
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn