Steve Rogers ganha um novo status no Universo Marvel dos quadrinhos

Nos últimos anos o manto do Capitão América já sofreu várias mudanças. E ao que tudo indica, os quadrinhos caminham para promover uma nova alteração nesse sentido.

Lá em 2006, após a saga Guerra Civil, Steve Rogers acabou morrendo e então Bucky Barnes herdou o manto, atuando como Capitão América até mais ou menos 2011. Steve voltou à vida em 2009, mas seguiu atuando com a alcunha de Super-Soldado nesse período.

Em 2014 o Steve Rogers perdeu o soro do Super-Soldado do seu corpo e acabou envelhecendo e perdendo os poderes. Precisou se aposentar, se tornando um comandante de alto escalão da SHIELD.

Quem passou a atuar como o Capitão América foi Sam Wilson, que até então atuava como Falcão. Wilson vestiu o manto até 2017, na saga Império Secreto, quando então Steve Rogers voltou a vestir o uniforme.

A saga Império Secreto, inclusive, deixou marcas significativas no Capitão América. Na história descobrimos que uma versão alternativa, fascista e distorcida de Steve Rogers assumiu o controle dos Estados Unidos e assim manchou o nome do Capitão América.

Para saber mais sobre a saga Império Secreto, recomendamos dois textos que publicamos na época: Império Secreto: Um conto sobre o mundo real e A relevância do Império Secreto e o contexto brasileiro.

Invariavelmente o Steve original retornou e tudo voltou ao normal … ou quase isso. A imagem do Capitão América foi praticamente quebrada nos Estados Unidos e parou de inspirar as pessoas.

Tudo ficou ainda pior quando a organização Elite do Poder, comandada por ex-membros da Hidra que estavam envolvidos no Império Secreto, armou a morte do General Thunderbol Ross e colocou a culpa em Steve.

Querendo provar sua inocência, Rogers se entregou para as autoridades, mas acabou indo parar numa prisão super-heroica comandada pelo Barão von Strucker, um histórico membro da Hidra e atual membro da Elite do Poder.

Steve passou poucas e boas na prisão e precisou ser resgatado pelas Filhas da Liberdade, uma equipe composta exclusivamente por heroínas e que possui raízes históricas e políticas com os Estados Unidos.

Na revista Capitão América #12, publicada hoje nos Estados Unidos e com roteiro de Ta-Nehisi Coates (Pantera Negra) e arte de Adam Kubert (Homem-Aranha), as coisas continuaram a piorar.

Com Steve foragido, a Elite do Poder passou então a espalhar a fake news de que o Steve Rogers fascista e o tradicional são a mesma pessoa, jogando a opinião pública contra o herói.

Tendo em vista como a Hidra quebrou tanto os Estados Unidos quanto o Capitão América, Steve e a sua amada Sharon Carter concluem o seguinte:

Harpia – “Nós [Filhas da Liberdade] somos tão velhas quanto a América. Mais velhas de várias maneiras. Governos vem e vão, mas o sonho …“.

Sharon – “O sonho está datado. Tão datado quanto o Capitão América. E o sonho é tudo o que importa. Quando o escudo é manchado, quando o Capitão América é manchado … o sonho sobrevive.”

Steve – “O Capitão América realmente está morto?“.

Sharon – “Sim. Mas Steve Rogers, com toda a sua coragem … foi ele quem sacrificou tudo por nós. Steve Rogers, o super-soldado que salvou o mundo várias e várias vezes. Steve Rogers que não morre. Steve Rogers vive.

Sendo assim, Steve não é mais o Capitão América. Ele voltou a usar o seu antigo uniforme do Super-Soldado, que vestiu durante o período de 2009 e 2011.

Será que veremos em breve um novo Capitão América? Sam Wilson talvez? Relembrando a sua fase recente nas HQs e se aproximando do que foi estabelecido nos cinemas?

Ou será que o manto será, momentaneamente, aposentado, tendo em vista que ele está “machucado” nos Estados Unidos?

Mas e você, caro leitor, o que achou da novidade? Ansioso para ver como Steve Rogers vai lidar com esse novo status? Deixe a sua opinião nos comentários.