O Culto do Carnificina será o prenúncio do Deus Simbionte

Desde que Donny Cates assumiu a revista do Venom, na fase Fresh Start, a história do personagem deu uma importante guinada. O escritor investiu em dar uma mitologia pro personagem, desvincilhando um pouco a sua história com a do Homem-Aranha.

Logo na sua primeira edição introduziu a ideia de que a história dos simbiontes e com o Planeta Terra é muito mais antiga do que imaginávamos.

Cates também criou a figura do Knull, o Deus dos Simbiontes e o relacionou com um clássico inimigo do Venom. Assim que nasceu, Cletus Kasady (o Carnificina) morreu aos 19 minutos de vida, estrangulado pelo cordão umbilical. Foi Knull quem o trouxe de volta, para iniciar uma jornada de “carnificina” pelo mundo.

Knull, o Deus Simbionte, que também possui um símbolo semelhante ao do Venom no peito. Foto: Marvel Comics.

O Culto de Knull resgatou o corpo de Cletus, que estava no espaço desde a minissérie “Venomizados” e lhe injetaram outros simbiontes que estavam na Terra, na esperança que ele fosse o avatar do Deus Simbionte.

Carnificina e Knull agora trabalham juntos para resgatar os códices dos simbiontes – pequenas partes de si que cada simbionte deixa no corpo de cada hospedeiro. Ou seja, Peter Parker e todos aqueles que um dia já foram hospedeiro de qualquer simbionte, mesmo que por pouco tempo, estão na mira dos vilões.

Carnificina também ganhou um novo poder, agora ele é capaz de infectar outras pessoas com pequenos vermes simbiontes que se alojam no cérebro, transformando-as em uma espécie de zumbi escravo. Ele já infectou muita gente e a missão de todos é encontrar antigos hospedeiros dos simbiontes.

E é nesse ponto que a Marvel anuncia “A Teia do Venom: O Culto do Carnificina“. A revista será um especial de edição única, assim como “Teia do Venom: O Nascimento do Carnificina“, que contou a relação de Cletus e Knull.

A revista está ligada diretamente aos acontecimentos da mensal atual do Venom, que desenvolve a trama do Knull e é um capítulo importante na tapeçaria que Donny Cates está desenvolvendo.

Ao que tudo indica, o culto inteiro será infectado pelo vírus simbionte do Carnificina. E a relação de Cletus e Knull chegará em um outro nível. A revista terá roteiro de Frank Tieri (Cavaleiro Negro) e arte do brasileiro Danilo Beyruth (Nascimento do Carnificina).

A Teia do Venom: O Culto do Carnificina será publicada no mês de abril, nos Estados Unidos. Mas e você, caro leitor, está gostando dessa nova fase do Venom? A critica especializada tem enchido o run de Donny Cates de elogios.

Confira também essas novidades