Marvel revela que uma de suas heroínas possui o transtorno Bipolar

A bipolaridade é uma doença de origem psiquiátrica e que está relacionada com a variação intensa de humor. Na última quarta-feira, a Marvel revelou que uma das suas novas heroínas pode estar sofrendo com a doença.

Hank Pym, o primeiro Homem-Formiga, é um herói bipolar. Porém, vale destacar, a Marvel teve muita dificuldade para abordar o assunto nas HQs. Uma das mais polêmicas histórias da editora envolve justamente Pym e a sua bipolaridade.

Em Vingadores #213, de 1981, após constantes variações no humor, Hank se trancou no laboratório e acabou obcecado por trabalhar. Eventualmente a sua esposa, a Vespa, surgiu para tentar conversar com ele, Pym sofreu um acesso de raiva e acabou agredindo sua amada.

A irritação, a obsessão e a diminuição na vontade de dormir, por exemplo, são alguns dos sintomas da característica definida como “Mania“, da bipolaridade,

Naquela época, apesar da Marvel não desenvolver satisfatoriamente ou deixar isso claro nos balões de fala, já era possível ver que o personagem estava sofrendo com algum tipo de transtorno.

O desenvolvimento do personagem enquanto bipolar acabou sendo quase nulo com o passar do tempo, com a Marvel inclusive misturando a doença com outro transtorno, o das múltiplas personalidades.

Hank Pym apenas foi declarado oficialmente bipolar nas HQs em Vingadores IA #5, de 2013. A revista, infelizmente, nem conseguiu desenvolver o plot direito, pois teve um fim precoce e a trama principal envolvia inteligências artificiais.

Mas nessa semana, em A Imparável Vespa #4, o escritor Jeremy Whitley mostrou que Nadia Pym, filha do Hank, está obcecada em resolver todos os problemas possíveis.

Ela tenta usar seu intelecto para pensar nas melhores soluções, criar as melhores tecnologias e os poderes para resolver com as mãos tudo aquilo que o cérebro não deixa.

Porém, ela não está parando para respirar, ou mesmo curtir os seus resultados. E Janet van Dyne, sua mãe adotiva, ao reparar nisso tudo, aponta que ela está se comportando de forma muito semelhante ao seu pai.

Quando a heroína chega esgotada, sem conseguir raciocinar direito e resmungando bastante, suas amigas tentam realizar uma intervenção para que ela se acalme, Nadia acaba agredindo uma de suas amigas.

A cena é bastante semelhante ao que rolou entre Hank Pym e Vespa no passado. Nadia precisa se acalmar e de tratamento.

O comportamento da Vespa na HQ corresponde ao que o médico Drauzio Varella aponta como “mania“:

Nesta fase, a pessoa apresenta modificações na forma de pensar, agir e sentir e vive num ritmo acelerado, assumindo comportamentos extravagantes como sair comprando compulsivamente tudo o que vê pela frente, ou então investindo em empreendimentos acreditando que renderão lucros vertiginosos, ou envolvendo-se em experiências perigosas sem levar em conta o mal que podem causar.

Porém outra fase da doença é quando as pessoas passam a sentir uma sensação praticamente oposta, a depressão, tendo pensamentos tristes, desespero e indisposição.

A doença bipolar não tem cura, ela exige tratamento, uso controlado de remédios e terapia. Uma pessoa que sofre com a doença e que segue as orientações a risca, tem todas as condições de levar uma vida cotidiana normal.

Agora que descobrimos que a Vespa pode estar sofrendo com essa doença, será interessante ver ela recebendo um diagnóstico e provavelmente sofrendo com mais sintomas e então realizando o tratamento.

Conforme a Associação Brasileira de Transtorno Bipolar (ABTB), com dados divulgados em 2013, cerca de 4% da população adulta mundial sofre com bipolaridade, o que torna muito pertinente que a Marvel aborde, desenvolva e conscientize seus leitores sobre essa doença.

Mas e você, caro leitor, o que achou da Marvel estar desenvolvendo esse assunto nas HQs? Acha que é uma pauta pertinente e que relevante? Deixe a sua opinião nos comentários.