Marvel muda detalhe significativo na origem da X-23

Laura Kinney, que ficou popularmente conhecida como X-23, sempre foi conhecida como um clone do Wolverine. Criada e treinada para ser uma assassina fria e cruel, a mutante teve um enorme desenvolvimento nos últimos anos, assumindo inclusive o manto de Wolverine. Pois bem, um detalhe importante nesse seu histórico acabou de mudar.

A Marvel publicou hoje Hunt for Wolverine: Adamantium Agenda #4, uma das várias minisséries que estão abordando o retorno de Logan após a sua morte. Porém, essa história em específico, abordou bastante a questão de roubo de material genético e a Laura.

Acontece que, no final da edição, os leitores acabaram descobrindo algo novo sobre a origem de Laura Kinney: a mutante é filha biológica de Sarah Kinney, cientista que até então era uma das responsáveis por lhe criar. Mais do que isso, a sua gestação só foi possível devido a uma inseminação artificial com DNA do Wolverine.

Resumindo: Laura não é um clone, ela é filha biológica de Sarah Kinney com o Wolverine.

A revista também encerra gerando outra polêmica na franquia. Tony Stark, que descobriu esse segredo sobre o passado da X-23, também descobriu que um membro dos X-Men não é um mutante de verdade. É uma pessoa que sofreu alteração genética e é um agente adormecido.

Quem seria esse mutante misterioso? E o principal, onde será desenvolvida essa história? Tom Taylor é o atual roteirista de X-Men Red, será que algum dos membros da equipe é um agente adormecido?

Hunt for Wolverine: Adamantium Agenda #4 contou com roteiro de Tom Taylor (X-Men Red) e arte de R. B. Silva (X-Men Blue).

Confira também essas novidades