Marvel mostra a triste origem do Rocket Raccoon na HQ dos Guardiões da Galáxia

Um dos membros mais clássicos e queridos dos Guardiões da Galáxia é sem dúvidas o Rocket Racoon. E agora o guaxinim mais mal humorado e bem armado da galáxia terá a sua origem revelada.

A origem do Rocket não é nenhum mistério, ela já foi abordada algumas vezes no passado. Mas na história recente da editora, nenhum escritor chegou a mostrar claramente a sua origem para os leitores atuais.

A origem estabelecida historicamente do Rocket é que ele era um guaxinim normal e morava em uma espécie de asilo galático que era usado para tratar pacientes com problemas mentais no espaço. Ele e outros animais eram acompanhantes das pessoas que recebiam tratamento, eram usados como parte da terapia.

Porém o asilo acabou sendo encerrado e uma equipe de robôs passou a ocupar a função dos profissionais que cuidavam dos pacientes. Uma espécie de radiação cósmica passou a dar sensibilidade para as máquinas, que se irritaram com o comportamento insano dos pacientes.

Os robôs então fizeram experimentos genéticos nos animais, afim de os evoluir para que ocupassem a função de tratar as pessoas que precisavam de cuidados no asilo, permitindo assim que as máquinas fossem livres para ocupar outra área do planeta.

Em resumo essa é a origem do Rocket Raccoon, ele era um dos animais que foi geneticamente modificado. E agora, em Guardiões da Galáxia #8, que será publicada no dia 21, próxima quarta-feira, podemos compreender um pouco da perspectiva do próprio guaxinim a esses acontecimentos.

A revista começa com a telepata Serpente da Lua encontrando o Rocket após ele passar um período sumido da equipe. Ele está fragilizado, muito fraco, mas ninguém sabe o motivo. Ela então vai ler a sua mente para entender o que aconteceu com ele e visualiza a sua origem.

Confira o preview da HQ:

Como podemos ver, Rocket era um inocente Guaxinim, mascote de um dos vários moradores do sanatório espacial. Ele nasceu naquele lugar.

Seu “dono” era um veterano de guerra que era bom com ele. Ele adorava que o Rocket sentasse em seu colo e juntos assistiam antigos filmes de guerra. Conforme o próprio Raccoon: “Ele era bom comigo. Ele foi o último que foi bom comigo“.

Rocket então conta que os cientistas do asilo foram embora, deixando a missão de cuidar dos pacientes com os robôs, que acabaram repassando a tarefa aos animais.

O processo foi doloroso de várias formas, o Rocket e os outros animais tiveram os seus corpos abusados pelas máquinas. O guaxinim aponta que mudaram o seu DNA e compara o feito dos robôs com os animais ao que os Krees fizeram com os Inumanos.

Mas a verdade é que … a verdade é que não importa. Eu não olho pra trás … e eu não sinto falta de ser doce“, contou Rocket, enquanto na verdade um flashback mostrou aos leitores o momento em que ele despertou na atual forma. Ele não gostou da mudança, ele não gostou do que se transformou, ele não gosto de ter o corpo abusado, ele está mentindo, ele sente falta sim de ser doce.

Essas foram apenas as primeiras páginas de Guardiões da Galáxia #8, muito mais poderá ser revelado quando a revista for publicada na integra. O roteiro da HQ é de Donny Cates (Venom) e a arte de Cory Smith (Homem-Aranha).

E então, caro leitor, o que achou da origem do Rocket Raccoon? Se sensibilizou com o personagem? Complicado ver um herói que sempre se mostrou um casca-grossa ter uma história tão triste, não é mesmo? Deixe a sua opinião nos comentários.

Please follow and like us:
error

Espera aí meu jovem, já vai embora? Esperamos que você tenha gostado do conteúdo do site. Mas não esquece de nos seguir nas redes sociais abaixo para curtir mais material sobre a Marvel :D