Marvel apresenta versão mais adulta e irresponsável do Homem-Aranha em nova HQ

A Marvel publicou na semana passada nos Estados Unidos a revista Homem-Aranha #1, o primeiro de cinco capítulos da minissérie capitaneada pelo experiente diretor JJ Abrams e o seu filho Henry Abrams.

Logo que anunciaram que a revista seria co-escrita entre JJ e seu filho, muitos fãs ficaram com o pé atrás entendendo que era apenas uma forma de promover o seu filho … o que não é mentira.

Mas vale destacar que muitos profissionais do mercado, nomes de destaque, também são filhos de artistas consagrados e certamente conseguiram alguns atalhos na vida profissional. Nas não me entendam errado, se alguém escreveu o seu nome na história desse mercado, certamente o fez por merecer, independente de quem sejam os seus parentes.

A Marvel guardou o segredo a sete chaves, mas ao ler Homem-Aranha #1 o leitor imediatamente entende o motivo dessa história ser co-escrita entre pai e filho … pois é uma trama que gira em torno da relação entre pai e filho.

Na história somos imediatamente inseridos num intenso confronto entre o Homem-Aranha e o novo vilão chamado Cadaverous. E logo de cara identificamos que algo de diferente está acontecendo.

Enquanto o Peter tenta se recuperar, após ser gravemente ferido e ter o braço direito estraçalhado pelo inimigo, Mary Jane surge no meio da confusão, tenta resgatar o marido o alertando: “Temos de ir … as regras são diferentes agora, você sabe disso“.

Ela mal tem tempo de finalizar a frase e Cadaverous ressurge, imponente, com um exército de robôs. O pior acontece, a vida de Mary Jane é tirada e nós finalmente entendemos o que mudou na vida do jovem casal.

Durante o enterro somos apresentados a Ben Parker, um jovem e inocente ruivo, na casa dos 5 anos, cuja mão segura com força os dedos do seu pai, sem entender direito o que está acontecendo.

Ainda no enterro, os olhos de Peter Parker refletem a a perda da sua amada Mary Jane. Antes sempre de bom humor, com uma piada pronta a todo momento e sempre disposto a ajudar o próximo, agora seus olhos demonstram uma gigantesca apatia e perda da esperança.

A história salta para 12 anos no futuro. Ben Parker agora já é um adolescente, que está precisando lidar com os seus poderes. Em muitos sentidos ele é igual ao seu pai: deseja fazer o bem com os poderes que possui.

O problema? Justamente o seu pai. Peter, com a morte de MJ e a perda do seu braço, aparentemente abandonou a carreira heroica e mergulhou de cabeça nos negócios.

Mas o manto do Homem-Aranha não foi a única coisa que sacrificou, o convívio com o seu filho também foi um dano colateral. A criação de Ben passa mais pelas mãos da Tia May, agora sim uma senhora de idade bastante avançada, do que por Peter, que está constantemente viajando a trabalho.

Durante uma discussão, após Ben sofrer uma detenção por brigar com um rapaz que cometia bullying na escola, Peter dá um sermão no seu filho. Algo que em outros tempos esperaríamos ver saindo da boca de John Jonah Jameson.

Peter não conhece o seu filho, não o entende e parece que a perda de MJ o fez esquecer quem ele um dia já foi. Se após serem postos no mundo os filhos são responsabilidade dos pais … o que vem com grandes poderes mesmo, Sr. Parker?

A impressão que fica é que o Peter não consegue lidar com a presença do filho. Pois ao escutar o seu nome, se recorda da sua primeira falha … e ao olhar para os seus cabelos ruivos, imediatamente se recorda do que ele entende como outra grande falha.

Homem-Aranha #1 de JJ Abrams é uma história sobre um pai que se desconectou da vida e de um filho que busca encontrar o seu lugar no mundo.

As cerca de 20 páginas dessa edição são uma leitura fácil, bastante rápida. JJ e Henry não são verborrágicos, expressam tudo o que precisam com imagens e diálogos rápidos.

Sara Pichelli, nesse ponto, é a escolha perfeita para a arte. Seja a sua elegante MJ, o sofrido Peter Parker que lembra muito o ator Keanu Reeves, o rebelde e furioso Ben Parker ou ainda a doce Tia May, todos estão muito bem caracterizados visualmente na revista.

A trama ainda mantém alguns mistérios. Quem é de fato o Cadaverous? Quais são seus planos? Peter Parker vai seguir ignorando o seu filho? E qual será a reação de Ben ao descobrir os segredos do pai?

O Homem-Aranha da família Abrams está recém começando, mas já demonstra muito potencial. Mas e você, caros leitores, gostaram da HQ? Deixe a sua opinião nos comentários.

Please follow and like us:
error

Espera aí meu jovem, já vai embora? Esperamos que você tenha gostado do conteúdo do site. Mas não esquece de nos seguir nas redes sociais abaixo para curtir mais material sobre a Marvel :D