Jean Grey está de volta – e pelo visto não voltou só

Nesta quarta, 28 de dezembro, saiu a primeira edição de Phoenix Resurrection: The Return of Jean Grey, por Matthew Rosenberg e Leinil Yu. A aguardada mini, que vai trazer a mutante de volta, começou trazendo mais perguntas que respostas, e um mistério que promete grande impacto nas histórias mutantes. O texto contém SPOILERS das revistas mais recentes da Marvel, então é recomendada cautela ao prosseguir.

Um mistério em duas partes

Façamos, primeiramente, um apanhado do que a edição apresenta. A história começa com duas crianças encontrando, próximo à antiga casa da família Grey, o cadáver de uma menina que subitamente desperta dizendo “estávamos melhor mortos” ao contrário. Então, uma menina ruiva surge chamando as duas crianças para jogar frisbee e, enquanto os dois fogem, a cena acaba.

Logo em seguida, vemos que a equipe principal de X-Men foi chamada para investigar o que aconteceu e Rachel parece afetada, sangrando e falando tal qual a menina ressuscitada do início. Os policiais explicam a situação aos X-Men e os efeitos do que aconteceu com Rachel levam os mutantes à investigação. Fera descobre assinaturas de energia num monastério da França, a antiga sede do Clube do Inferno e o Pólo Norte, onde os X-Men encontram, respectivamente, Seamus Mellencamp, soldados do Clube do Inferno e o Wolverine original.  Cada equipe enviada de X-Men enfrenta estes inimigos, que somem subitamente quando a Fênix chega à Terra.

Seamus Mellencamp, acólito de Magneto, que morreu em Genosha.
Mellencamp, falecido membro dos Acólitos, aparece no monastério onde uma vez enfrentou os X-Men.

E então vem a segunda parte do mistério: uma garçonete chamada Jean, numa localização desconhecida, vê com sua amiga Gladys a chegada da entidade. Esta Jean parece levar uma vida relativamente tranquila, mas começa a sentir um desconforto logo após ver a ave.

Retornos inesperados

Nós comentamos em outubro que aparentemente Jean já estava viva, presa numa vida ilusória. No entanto, parece haver outros retornos de pessoas ligadas à mais famosa avatar da Fênix.

Jean Grey, em seu emprego como garçonete.
Jean já retornou, aparentemente sem memória.(Foto: Marvel Comics)

Um dos primeiros aparentes retornos é de Annie, a amiga de infância de Jean Grey cuja morte teve um grande impacto na vida da mutante. Ou ao menos Jean trabalha para alguém que coincidentemente tem o mesmo nome de uma das pessoas mais relevantes em sua história.

Annie, dona do restaurante em que Jean trabalha.
Annie, a amiga de infância de Jean, parece ser uma das habitantes da cidade onde a personagem vive (Foto: Marvel Comics)

E logo em seguida, vemos de volta um certo senhor Cassidy, também conhecido como Banshee, desaparecido desde o fim dos Fabulosos Vingadores de Rick Remender.

Sean Cassidy, o Banshee, aparenta ter voltado livre de sua forma de Cavaleiro da Morte (Foto: Marvel Comics)

John e Elaine Grey, pais de Jean, também retornaram, após a chacina da família Grey promovida por uma facção do Império Shi’ar, como parte da ilusão.

John e Elaine Grey, pais de Jean.
Após sua morte durante a fase pós Dinastia M, os Greys também voltaram à vida junto com Jean (Foto: Marvel Comics)

E, por último, talvez o retorno mais aguardado depois da própria Jean Grey. Scott Summers, o Ciclope, também aparenta estar vivo, num relacionamento com Jean.

Scott Summers, marido de Jean em vida.
Scott Summers também aparece, como cliffhanger da primeira edição (Foto: Marvel Comics)

Uma vida manipulada

Sabendo das informações já liberadas, sabemos que Jean vive numa ilusão psíquica ou distorção da realidade. A personagem não mostra nenhuma lembrança de sua vida como X-Man, torna-se inquieta ao ver a Fênix e a paisagem se altera conforme ela parece se conscientizar do que acontece. Temos Annie tentando fazê-la esquecer a aparição da Fênix. Uma placa citando um versículo do livro bíblico Apocalipse, falando do cavaleiro da Morte. A súbita aparição de Ciclope quando Jean começa a sentir que há algo errado. Alguém está manipulando o cenário para mantê-la confortável e a Fênix parece ter chegado para desfazer a ilusão e recuperar sua avatar favorita.

Afinal, a verdadeira Jean voltou?

A primeira edição de Phoenix Resurrection, para estabelecer o mistério que cerceia a trama, traz mais perguntas do que respostas. Mas uma das respostas é que sim, a verdadeira Jean Grey retornou. Rosenberg cria uma trama inquietante, onde nada pode ser o que parece e não é possível ter certeza dos rumos que a história tomará à frente. Temos referências interessantes à história da protagonista, como o Clube do Inferno, que teve papel importante na saga da Fênix Negra. Ou Mellencamp no monastério francês, onde o acólito enfrentou Jean Grey em Uncanny X-Men #300. Algo sinistro está manipulando a situação e, somado ao retorno da Força Fênix à Terra, pode-se provar mais do que os X-Men são capazes de lidar. Resta ver o desenrolar e como a história resultará no surgimento da série X-Men: Red.

Confira também essas novidades