8 personagens LGBTs da Marvel que tiveram suas sexualidades “escondidas” no cinema

Junho marcou o mês do orgulho LGBTQ, então aproveitamos para refletir sobre os espaços, vivências e representações na mídia por parte dessa comunidade. Agora, mais do que nunca, estamos ansiosos e mais assíduos para acompanhar representações de uma cultura diversa e saudável dentro das mídias visuais. Infelizmente a nossa ansiedade não condiz com a realidade que vivemos hoje.

Apesar de termos alguns produtos tentando mudar paradigmas e introduzindo personagens mais diversos em algumas séries da Marvel TV, é sempre bom lembrar que o no cinema, infelizmente, alguns personagens da Marvel tiveram suas orientações sexuais, e até gêneros, apagados, como por exemplo:

1 – Mística

Interpretada por Rebecca Romijin e Jennifer Lawrence, Mística, foi uma das poucas personagens em aparecer em todos os filmes dos X-Men desde os anos 2000.

Os fãs mais assíduos dos mutantes vão saber que a mutante é bissexual, tendo se envolvido com Azazel e Wolverine, mas acontece que nos quadrinhos o grande amor da sua vida é uma mulher: Sina; esta que a Fox sempre rejeitou e nunca tentou abordar, ela nem mesmo apareceu em algum filme.

2 – Deadpool:

Em uma entrevista de 2015, Tim Miller, diretor do primeiro filme do Deadpool, revelou que o personagem seria pansexual, mas ao longo do filme não há nenhuma menção da sexualidade do mercenário. Exceto pela cena específica onde ele ele pratica sexo com a sua namorada, porém, é importante ressaltar, ele fez sexo com a sua NAMORADA. E a cena ainda foi tratada como piada.

Ryan Reynolds ainda falou da possibilidade do anti-herói ganhar um namorado no segundo filme, mas todos sabemos que nunca aconteceu.

3 – Valquíria

A primeira promessa de personagem LGBTQ para o UCM, mas o estúdio deixou os fãs enfurecidos quando foi revelado que a cena aonde Valquíria se assumia, havia sido deletada.

Entretanto a esperança de ver a heroína assumindo um relacionamento homoafetivo nas telonas ainda não acabou. A própria Tessa Thompson, intérprete de Valquíria, já deu a entender que a personagem estará procurando por uma namorada em Thor: Amor e Trovão, filme que será lançado em 2022.

 
4-5 – Okoye e Ayo

As duas Doras Milaje de Wakanda teriam uma cena aonde estariam flertando, apenas um flerte e nada demais, mas de acordo com o roteirista do filme, a Marvel optou por não mostrar interação entre as duas, até jogou Okoye para um relacionamento heterossexual.

O que não muda muito, já que um flerte poderia passar despercebido por muita gente.

6-7 – Yukio e Negasonic Teenage Warhead

_DSF0340.RAF

Ambas foram confirmadas como casal na sequência de Deadpool, mas quando o filme chegou aos cinemas, ambas personagens apareceram em um tempo curtíssimo de cena, sem aproveitamento na trama e nem mesmo um aprofundamento.

O que é muito estranho, já que pegaram uma figurante, deram uma namorada e a venderam como representatividade, mas ficou apenas no marketing.

8 – Loki

O Deus da Trapaça virou um dos personagens mais amáveis do MCU, tendo conquistado muitos fãs, mas nas HQs, Loki, é gênero fluído, ou seja, não se identifica com apenas um gênero.

A identidade do personagem ficou apagada dentro dos filmes. Teria sido ótimo se tivessem aberto para o público, assim uma discussão sobre outras identidades de gênero poderiam ser incentivadas.

Apesar disso, especula-se que a minissérie do personagem no Disney+ poderá abordar essa questão. Isso pois especula-se a participação da Lady Loki no programa, ela seria uma versão passada do Loki, quando ele usava um corpo feminino.

Apesar da atitude não ser nada exemplar, é preciso destacar que ainda há uma grande parcela de grupos e países que condenam pessoas LGBTQ. Ou seja, comercializar produtos nesses países é uma dificuldade. O escritor Sina Grace, em recente entrevista aqui no site, comentou como abordar a temática LGBT em produções culturais está longe de ser algo amplamente rentável como muitos fazem parecer.

Porém na mesma entrevista, o autor falou que tudo depende de quem assume o poder e se dispõe a reconhecer que séries como Pose e RuPaul’s Drag Race são sucessos financeiros, ao mesmo tempo que acertam ao contar histórias sobre a comunidade.

E é justamente aqui que corporações como a Fox e Disney entram, pois os estúdios estão com o poder, sempre tem retorno financeiro, e poderiam tentar se abrir para mudanças. Felizmente o futuro do MCU parece bastante diverso com a Viúva-Negra, Eternos, Miss Marvel, Shang-Chi, Mulher-Hulk, Loki e várias outras produções. Esperamos que a comunidade LGBT possa finalmente se sentir bem representada pela Marvel.

Texto de Paulo Miranda.

Please follow and like us:
error

Espera aí meu jovem, já vai embora? Esperamos que você tenha gostado do conteúdo do site. Mas não esquece de nos seguir nas redes sociais abaixo para curtir mais material sobre a Marvel :D