20 vezes em que os filmes e séries dos X-Men influenciaram as HQs

Em 2015, durante a iniciativa All-New All Different Marvel, se popularizou a ideia de que a Marvel Comics estaria usando elementos dos filmes dos mutantes nas HQs, para não dar possíveis ideias de adaptações para a Fox. Porém, é preciso destacar, essa prática é muito mais antiga.

Essa relação de influência ocorre da seguinte maneira: a Fox começa a produzir algum filme ou série cerca de um a dois anos antes dele chegar aos cinemas. Nesse período, a Marvel já vai estabelecendo nos quadrinhos alguns elementos que anos depois estarão em destaque.

Contudo, existem algumas exceções, situações um pouco mais descaradas, em que a editora, após ver o sucesso das produções, passa a inserir alguns desses elementos nos quadrinhos. Sim, sabemos que isso tudo está muito confuso ainda, mas vamos listar esses momentos e tudo ficará mais claro.

20 vezes que a Marvel comics copiou o cinema

1. Os uniformes dos Novos X-Men

O primeiro filme dos X-Men foi lançado em julho de 2000 e quase exatamente um ano depois, já tínhamos as primeiras evidências de que a Marvel estava emparelhando os quadrinhos com os cinemas. Isso ocorreu durante a polêmica fase de Grant Morrison à frente dos mutantes.

Nesse período, o uniforme dos heróis mudou drasticamente, uma vez que eles passaram a usar vestimentas mais escuras, com muito destaque para o preto, alguns detalhes em amarelo e, em alguns casos, até usando jaquetas e coletes. Curiosamente, nos cinemas, os personagens foram anteriormente adaptados nos filmes usando roupas semelhantes (não iguais, mas a inspiração é inegável).

2. O visual da Mística e do Groxo

Também em 2001 foi publicada a minissérie X-Men Forever, cuja única motivação para existir era transformar a Mística e o Groxo em versões mais semelhantes às do cinema. A Mística, que era apenas azul, ganhou escamas como no filme, e o Groxo deixou de ser um rapaz estranho e caricato, basicamente virando um cara normal que consegue esticar a língua.

Felizmente, as duas situações, com o tempo, acabaram sendo revertidas ou ignoradas. O status original dos personagens se manteve com uma maior predominância.

3. X-Treme X-Men

O filme X-Men 2 introduziu diversos elementos bastante comuns dos quadrinhos no cinema, como por exemplo, os vilões William Stryker e a Lady Letal. Não por coincidência, ambos retornaram nos quadrinhos justo no período do filme, na HQ X-Treme X-Men, com a vilã, inclusive, ganhando um visual muito semelhante ao do filme.

4. A Fênix

Nem os filmes ruins deixaram de influenciar os quadrinhos. A Jean Grey morreu nos quadrinhos ao final da fase de Grant Morrison, em 2004. Contudo, em 2006 a grande vilã do filme X-Men: O Confronto Final era a Fênix. O que a Marvel fez? Lançou as minisséries “A Derradeira Canção da Fênix” e “A Canção de Guerra da Fênix“.

5. Wolverine Origens

Após os três filmes dos X-Men, o personagem que mais se destacou foi o Wolverine. A Marvel então, obviamente, passou a investir no personagem. Foi lançada em 2006 a HQ Wolverine Origens, preparando o terreno para o filme que viria três anos depois: X-Men Origens: Wolverine.

Tanto a HQ quanto o filme abordaram situações bem pontuais, como o período de Logan na Guerra. E justo próximo à estreia do longa, adivinhe quem apareceu na revista? O Deadpool, que viria a aparecer no filme.

6. Azazel

O Azael nos quadrinhos é um demônio e também o pai do Noturno. Ele apareceu em apenas uma história nos quadrinhos e então já foi parar nos cinemas. Nas telonas, o personagem se tornou um mutante igual ao filho, só que na coloração vermelha, no filme X-Men: Primeira Classe, de 2011.

Em 2014, quando trouxeram o Noturno de volta à vida, deram um jeito de colocar o Azazel na história. No mesmo ano estreou X-Men: Dias de um Futuro Esquecido, no qual esperava-se que Azazel retornasse, o que não veio a ocorrer.

7. Wolverine sem fator de cura

O filme Wolverine: Imortal, de 2013, teve como um dos seus principais motes o fato do personagem perder o seu fator de cura. A situação gerou toda uma dinâmica que até então era nova para o herói no cinema.

No mesmo ano, nos quadrinhos, a Marvel publicou uma nova série do personagem, escrita pelo roteirista Paul Cornell, em que o Carcaju também perde o poder de regeneração.

8. Bishop

Durante a saga Complexo de Messias, Bishop acabou se consolidando como um dos vilões mais interessantes da Marvel. Contudo, após um período sumido, o mutante retornou em 2013 nas páginas da Fabulosa X-Force de Sam Humphries.

Obviamente a sua volta não foi por acaso. Um ano depois, no filme X-Men: Dias de um Futuro Esquecido, ele teve sua estreia cinematográfica.

9. Batalha do Átomo

Enquanto no cinema X-Men: Dias de um Futuro Esquecido fazia sucesso inserindo o conceito de viagem no tempo pela primeira vez nos filmes dos X-Men, nas HQs a Marvel publicava a saga Batalha do Átomo. Tanto o filme quanto a HQ tinham a premissa de viajantes do futuro querendo alterar o presente.

10. Feiticeira Escarlate e Mercúrio

Quando os Gêmeos Maximoff finalmente estrearam no Universo Cinematográfico da Marvel (MCU), no filme Vingadores: Era de Ultron, de 2015, eles não podiam ser filhos do Magneto, pois o personagem tem seus direitos atrelados ao Estúdio Fox. A Marvel Studios então optou por  simplesmente ignorar esse detalhe do passado dos heróis.

Acontece que nos quadrinhos, para emparelhar tudo, a editora optou por revelar que eles não eram filhos do Mestre do Magnetismo como se pensava. A revelação ocorreu na saga Eixo, de 2014/2015.

11. Apocalipse

Em 2016 foi a vez de X-Men: Apocalipse estrear nos cinemas, e para aproveitar o hype, a Marvel lançou uma espécie de evento nas HQs mutantes chamado Guerras Apocalípticas, no qual, de diferentes formas, os Novíssimos X-Men, Fabulosos X-Men e os Extraordinários X-Men, teriam de enfrentar algo relacionado ao vilão Apocalipse.

12. O moicano da Tempestade 

Também em X-Men: Apocalipse, fomos apresentados à nova versão da Tempestade. A mutante nesse filme usa o seu cabelo de moicano, que já havia utilizado nos quadrinhos durante a década de 80, só que para deixar tudo mais alinhado, nas revistas publicadas no período do filme, a Tempestade também estava de moicano. A transformação ocorreu em Wolverine e os X-Men, de Jason Aaron.

13. O Arcanjo

O Arcanjo, em termos práticos, não teve nenhuma contribuição real no filme X-Men: Apocalipse, o que foi uma das grandes decepções do longa. Enquanto isso nas HQs, o personagem estava na sua forma de Anjo desde a Saga do Anjo Negro. Contudo, justamente em um período que antecedeu o longa, o Arcanjo voltou nos quadrinhos, sem grandes explicações.

14. O Velho Logan e a X-23

Em 2017 a Fox lançou o enorme sucesso Logan, filme que apresentou uma versão futura do Wolverine e  que introduziu a X-23 nas telonas. A história tem um pouco de inspiração na HQ Velho Logan, de Mark Millar e Steve McNiven.

Pois bem, para a surpresa de ninguém, após a morte do Wolverine tradicional em 2014, a Marvel colocou duas pessoas para o substituírem: O Velho Logan, vindo diretamente do futuro, e a X-23, que assumiu a alcunha de Wolverine e passou a honrar o legado do pai. Quanta coincidência, né?

15. Legião e o Rei das Sombras

Outro sucesso da Fox em 2017 foi a série de TV do Legião. O programa apresentou o filho do Professor Xavier, David Haller, precisando enfrentar problemas psicológicos oriundos do vilão Rei das Sombras. Boa parte da trama se passa dentro de um hospício.

Já nas HQs, a Marvel publicou uma minissérie também chamada Legião, protagonizada também por Haller, onde ele também está com problemas psicológicos e também vai parar em um hospício. O Rei das Sombras, que tanto atormentou o Legião na sua série de TV, também passou a dar as caras nas HQs, após um grande período no limbo editorial. O personagem se revelou a grande ameaça a ser combatida nos Surpreendentes X-Men de Charles Soule, publicada entre 2017 e 2018.

16. Novos Mutantes

Estava previsto para março de 2018 a estreia do primeiro filme dos Novos Mutantes. Porém, em cima da hora a produção acabou sendo adiada para o no que vem.

Só que nas HQs, a Marvel já havia encomendado uma minissérie da equipe, escrita por Matthew Rosenberg e explorando justamente elementos sobrenaturais (mesma proposta do filme). Logo, é seguro presumir que ano que vem os heróis ganharão uma nova minissérie.

17. Gambit

O filme solo do Gambit já virou lenda urbana. Deveria ter saído em 2016, adiaram para 2017 e aparentemente, até o momento, está confirmado para 2019.

Mas a exemplo do que aconteceu com os Novos Mutantes, os quadrinhos foram enganados pelos adiamentos. Pois o Gambit é um personagem regular em Surpreendentes X-Men e X-Men Red, além de ter feito participações em X-Men Gold e ter compartilhado uma minissérie com a Vampira.

18. Blink

A exemplo de Legião, The Gifted, a segunda série mutante da Fox, também está influenciando fortemente os quadrinhos. A Blink, a mutante teleportadora da série, tem recebido bastante destaque no programa e curiosamente, nas HQs, ela voltou a ter protagonismo liderando a equipe dos Exilados.

19. Polaris

A Polaris, assim como a Blink, é uma das principais heroínas da série The Gifted. Com seus cabelos verdes e o poder de magnetismo herdado do pai, tem se mostrado uma das mutantes mais poderosas e interessantes.

Já nas HQs, a única herdeira legitima do Magneto, retornou após um período no limbo editorial. Agora ela até está liderando um esquadrão de X-Men.

20. Dominó e Cable

A dupla Cable e Dominó foram as grandes novidades do segundo filme do Deadpool. Então não foi surpresa para ninguém quando os dois mutantes receberam HQs próprias justamente em um período em que antecedeu a estreia do longa.

BÔNUS

21. O retorno de Jean Grey

Estava agendado para o final desse ano a estreia de Fênix Negra, o próximo filme dos X-Men. Como o título já entrega, teremos a nossa querida Jean Grey no centro dessa nova aventura.

Acontece que nos quadrinhos a personagem estava morta já tem mais ou menos 15 anos. Alguém realmente acha que é coincidência a Marvel ter ressuscitado a heroína esse ano, bem a tempo de capitalizar em cima do filme dela?

EXTRA BÔNUS

22. Os Irmãos von Strucker

Esse último é mais uma suposição, pois trata-se de uma teoria ainda não confirmada, mas que vocês verão que faz muito sentido. The Gifted é uma série que se passa no futuro, em um mundo onde um enorme incidente causou a morte de muita gente, inclusive os X-Men e colocou uma grande mira na cabeça dos mutantes. E os protagonistas do programa são os irmãos Lauren e Andy Strucker, que possuem o poder de criar barreiras e destruir coisas, respectivamente.

Acontece que a Marvel recentemente anunciou uma nova saga para os X-Men: Extermination. A história mostrará um futuro onde algo ainda misterioso causou a morte de muita gente, inclusive dos X-Men, os mutantes estão sendo caçados mais do que nunca e nas imagens em preto e branco divulgadas até o momento da primeira edição, podemos ver dois irmãos em apuros, sofrendo ataques anti-mutantes e a menina parece ter o poder de criar barreiras. Seriam os irmãos von Strucker?

Como podemos ver, desde a estreia do primeiro filme mutante nos cinemas, lá em 2000, os quadrinhos são afetados. As vezes em escalas menores, em outras maiores, mas sempre afetando de alguma maneira as HQs. Isso acontece devido à diminuição do mercado e à necessidade de atrair novos leitores.

Porém, essa intervenção nem sempre é onerosa para as HQs, e em alguns casos trouxe ótimos frutos. Outra questão que é importante de destacar, é que não são apenas os X-Men que sofrem essas interferências. O Universo Marvel como um todo também está sendo emparelhado, seja com os filmes do MCU ou até com as séries da Netflix, mas isso é um papo para outra hora…

Confira também essas novidades

Share this...
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn